Diversão e Arte

'The Glorias' detalha vida de ativista histórica

Agência Estado
postado em 31/01/2020 07:17
Um dos filmes mais antecipados do Festival de Cinema de Sundance - que vai até domingo, 2 - era The Glorias, a incursão da diretora Julie Taymor, de Frida e Across the Universe, na vida da jornalista e ativista norte-americana Gloria Steinem. Listado na seção Premières do festival, o filme traz Julianne Moore e Alicia Vikander interpretando Steinem em fases diferentes da sua vida - Ryan Kiera Armstrong e Lulu Wilson também vivem a pensadora na infância e adolescência. Baseado na autobiografia de Steinem (Minha Vida na Estrada, lançada no Brasil pela editora Bertrand), o filme reúne quatro "Glorias" em um ônibus - na viagem, elas refletem sobre alguns dos principais eventos da vida da ativista, sublinhando seu próprio desenvolvimento em relação a temas caros do feminismo: direitos reprodutivos das mulheres, igualdade de direitos perante a lei, respostas a comportamentos sexualmente inapropriados, entre outros. Na première global do filme, em Sundance, Steinem disse que a diretora entrou em contato com ela e sua resposta foi: "Você é uma gênia, pode fazer o que quiser". Quando perguntavam se ela dera aprovação ao projeto, disse: "Tenho mais do que aprovação, tenho fé". As viagens, de maneira geral, definiram sua vida, daí a metáfora do ônibus. O filme usa efeitos especiais e construções animadas para mostrar certos desenvolvimentos intelectuais, mas cresce em cenas inspiradas na realidade, como quando a Gloria de Alicia Vikander viaja na classe econômica de um trem na Índia para se conectar com as mulheres dali, ou como quando a Gloria de Julianne Moore convence a líder trabalhista Dolores Huerta, católica, de que o direito reprodutivo pertence às mulheres. The Glorias tem imenso potencial de inspirar novas gerações de mulheres ("e também queremos os homens", disse a diretora), mas ela acredita que a produção também tem um aspecto intergeracional importante. "Seria maravilhoso exibir esse filme nas escolas", afirmou. O filme também mostra uma resposta sutil a uma das principais críticas ao feminismo do qual Steinem se tornou uma das principais faces: o de que ele seria predominantemente branco. Com um subtítulo provisório Encontros com Grandes Mulheres, The Glorias conta como ela própria se envolveu com o movimento: ao lado de mulheres negras (Dorothy Pitman Hughes, vivida por Janelle Monae) e indígenas (Wilma Mankiller, vivida por Kimberly Guerrero). "Eu mesma não sabia quem eram essas mulheres", disse Taymor. Otimista, Steinem concluiu o debate pedindo por mudanças. "Existem duas coisas: a História e o passado. E elas são diferentes. Precisamos fazer da História um retrato bem mais preciso." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação