Diversão e Arte

Conheça 'Tudo ok', de JS Mão de Ouro, Thiaguinho MT e Mila, hit de 2020

Com mais de 52 milhões de visualizações no YouTube, a música Tudo ok se firma como primeiro grande sucesso do ano

Adriana Izel
postado em 01/02/2020 06:01
JS Mão de Ouro é um dos compositores de Tudo ok, ao lado de Thiaguinho MT
;É hoje que ele paga todo mal que ele te fez/ Cabelo ok, marquinha ok, sobrancelha ok, a unha tá ok/ Brota no bailão pro desespero do teu ex;. O refrão chiclete de Tudo ok dominou as paradas e transformou a faixa no primeiro hit de 2020. O clipe oficial da música tem mais de 52 milhões de visualizações no YouTube. No Spotify, a faixa aparece no primeiro lugar das 50 virais do Brasil e na segunda posição das 50 mais tocadas no Brasil. As redes sociais, como Instagram e Tik Tok, acumulam vídeos dos usuários interpretando a música. No Twitter, os internautas fizeram montagens de exs de famosos, como Bruna Marquezine (Neymar) e Selena Gomez (Justin Bieber), mostrando que, agora, ;tudo estava ok; com elas.



Lançada oficialmente em novembro do ano passado por Thiaguinho MT, JS Mão de Ouro e Mila, a canção começou a despontar na terceira semana de janeiro graças aos memes e os compartilhamentos de vídeos nas redes sociais. Isso tudo atrelado a fortes componentes da faixa. A começar pelo fato de ser um brega-funk, ritmo que dominou o Brasil no ano passado. O outro aspecto tem a ver com a mensagem de superação e vingança de um ex-amor.

Composição de Thiaguinho MT e JS Mão de Ouro, a música foi inspirada em uma amiga de Thiaguinho. ;Quem veio com a ideia foi o Thiaguinho MT. Uma vez, uma amiga dele disse que estava com o ;cabelo ok; e com a ;unha ok;. Ele guardou a ideia. Tempos depois, viu um cara falando no Twitter que iria para o baile, para o desespero do ex. Então, juntou as duas coisas. Daí, viemos para o estúdio e fizemos a melodia, misturando dois estilos diferentes: o arrocha-funk e o brega-funk. Assim, surgiu a nossa parceria. Quando estava pronta, chamamos a Mila para fazer uma participação;, explica JS Mão de Ouro em entrevista ao Correio.

[SAIBAMAIS]Tudo ok tem ainda uma versão com batidas de forró com o acréscimo de Márcia Fellipe e Henry Freitas ; e mais de três milhões de visualizações no YouTube. O sucesso da canção fez com que Pabllo Vittar chamasse Thiaguinho e JS Mão de Ouro para fazer uma nova versão de Amor de que, lançada na última sexta-feira. A faixa ganhou uma adaptação mais ;brega;, com a intenção de se tornar um dos hits do carnaval de 2020. ;Na verdade, sempre procuro trabalhar com artistas com que tenho afinidade;, define JS Mão de Ouro.

Criador de hits


Esse é só mais um hit no currículo de JS. Como o nome artístico realmente leva a entender, o jovem de Recife tem uma ;mão de ouro;, que, onde coloca, nascem sucessos. No currículo, várias canções entre as mais tocadas em 2019: Hit contagiante, com Felipe Original e Kevin O Chris; Surtada, gravada com Dadá Boladão, Tati Zaqui e OIK; e Sentadão, uma parceria com Pedro Sampaio e Felipe Original.

;Com muito esforço e trabalho, essas músicas viraram hits e a repercussão de Tudo ok me ajudou muito, porque daí a galera começou a conhecer o que eu faço. O público é quem dita. Eles gostaram, e o sucesso veio. Graças a Deus e a eles;, completa. Ao Correio, ele falou do início da carreira, da força do brega-funk e dos projetos futuros.

Entrevista / JS Mão de Ouro

Como foi o seu início na música?

Foi durante a escola. Eu e meus amigos brincávamos fazendo música. Comecei a tomar gosto por isso, e fui me aperfeiçoando cada vez mais vendo vídeos no YouTube. Passei a gravar os MCs que estavam no início da carreira. Com o tempo, fui melhorando e lançando ritmos que ainda não estavam no mercado.


Você é do Recife, local onde o brega-funk nasceu. O que pode contar sobre a origem desse gênero?

O povo de Recife é muito de dançar, não é? A prova disso é o frevo e outros ritmos. O brega-funk surgiu dessa vontade de dançar, criar passinhos e se soltar. O brega atual, na verdade, é algo que já evoluiu, pois os primeiros lançados são bem diferentes dos de hoje.

No ano passado, o brega-funk se firmou de vez no cenário da música. Acha que esse ritmo continuará forte em 2020? E o que acha que motivou essa boa repercussão do estilo?

Tenho certeza disso! Além do Nordeste e de São Paulo, estse ano o brega-funk irá se firmar por todos os estados brasileiros. Acredito que essa repercussão toda veio porque o brasileiro gosta muito de um ritmo dançante, que é a maior proposta quando se junta esses dois ritmos.

Quais outros estilos e tendências acha que vão bombar em 2020?

Como disse antes, o brega-funk continuará bombando em 2020. Mas, na minha opinião, também crescem muito o trap e o funk 150 BPM.

Você anunciou que vai lançar uma versão de Dance monkey em brega-funk. O que te motivou a pensar numa versão brasileira da faixa da cantora Tones and I?

Sempre quis levar o brega-funk para o mundo e, assim que escutei a música, comecei a imaginar como ela ficaria em um ritmo diferente, como uma lambada, brega-funk ou reggaeton.

Além da versão de Dance monkey, o que mais podemos esperar de lançamentos seus?
Ainda não posso revelar, mas podem esperar muitas novidades e vários estilos musicais misturados com o brega-funk.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação