Publicidade

Correio Braziliense

Exposição sobre Madagascar está no Espaço Cultural do DF Plaza Shopping

As 33 fotografias são o registro de uma visita de 15 dias realizada em 2019 por 17 voluntários da ONG Fraternidade sem Fronteiras


postado em 19/02/2020 07:00

(foto: Lucas Campos/Divulgação)
(foto: Lucas Campos/Divulgação)


Madagascar é uma ilha de pouco mais de 22 milhões de habitantes no Oceano Índico. Cerca de 90% dessa população vive com menos de dois dólares por dia. A escassez de água é um dos grandes problemas do país, condição agravada pela pobreza. Essa situação, mas também a alegria e a entrega de um povo, são temas da exposição Olhar Sem Fronteiras: Madagascar – uma viagem para dentro de nós.

As 33 fotografias são o registro de uma visita de 15 dias realizada em 2019 por 17 voluntários da ONG Fraternidade sem Fronteiras a uma comunidade de Madagascar na qual a instituição mantém projeto sociais. Coordenados pelo jornalista Flávio Resende, os caravaneiras, como ele chama os voluntários, visitaram a cidade de Ambovombe, onde ajudaram, sobretudo, a pulverizar as casas de família carentes para evitar o bicho do pé. “Pouca gente sabe, mas o problema lá é a escassez de água. A pobreza aqui é diferente da de lá. A pobreza de água é mais grave e traz muito mais transtorno”, conta Resende. “E a falta de água propicia o problema do bicho de pé, que é muito sério e grave. As crianças chegam ao ponto de ter os pés amputados.”


As casas de chão batido são o ambiente perfeito para a proliferação do inseto causador da doença. Da caravana, participaram voluntários de profissões variadas, como médicos, engenheiros, empresários e enfermeiros. Nenhum era fotógrafo, mas todos trataram de registrar a missão e Flávio Resende viu nas imagens uma boa oportunidade de divulgar a ação da Fraternidade sem Fronteiras. “As fotos são o registro dessa atuação e da realidade local, a gente quis mostrar como aquelas pessoas vivem, como comem, como se relacionam, para ter uma visão mais panorâmica de como é viver nessas condições”, explica. “Embora seja um dos lugares mais pobres do mundo, o que me chamou muito a atenção foi a questão do índice de suicídio, que beira zero. Essa questão tem uma relação inclusive espiritual para explicar essa resiliência com a vida, de encontrar sentido na vida mesmo em condições adversas.”


Exposição Fotográfica “Olhar Sem Fronteiras: Madagascar – uma viagem para dentro de nós”
Exposição de fotografias. Visitação até 31 de março, diariamente, das 10h às 22h, no Espaço Cultural do DF Plaza Shopping (R. Copaíba — Águas Claras, Brasília )
 
 
 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade