Diversão e Arte

Exposição 'Mulheres', de Stephanie Boechat, quebra padrões de beleza

A mostra reúne mais de 40 obras pintadas em aquarela

Maria Baqui*
postado em 05/03/2020 06:05
Exposição Mulheres, da aquarelista Stephanie Boecha
De maneira a ser um manifesto de empoderamento e de realce à beleza feminina, a artista carioca Stepanhie Boechat, de 32 anos, desembarca em Brasília, em 6 de março, para apresentar a exposição Mulheres, que reúne mais de 40 obras pintadas em aquarela. A mostra ficará disponível até 29 de março, no Espaço Talento 28, na Asa Sul.

O objetivo da artista é dar voz às mulheres que, por vezes, são ignoradas pelos holofotes e não têm atenção de parte da sociedade. Para ela, a importância de retratar o corpo e a aparência feminina se dá além dos padrões e estereótipos. Por isso, Stephanie adotou como inspiração para as telas ;pessoas que são comuns no dia a dia, mas que são esquecidas pelos fotógrafos, artistas e pela televisão;.

Nas pinturas, além de dar enfoque maior à diversidade feminina, a pintora realça a cultura díspar do Brasil: as religiões candomblé e umbanda. Além disso, Stephanie ressalta que o foco maior de suas obras são moças velhas, gordas e negras. ;Transito pelo universo das pessoas esquecidas pela arte;, comenta Stephanie.

[SAIBAMAIS]A intenção é que as obras tenham a capacidade de desencadear um olhar político e social no visitante. ;Temos uma população negra gigantesca e não vejo essas pessoas nas galerias. Nós somos muito diferentes, não somos só mulheres clássicas, brancas, jovens e ricas;, comentou a artista. Além disso, a pintora acentua que falar sobre o desmembramento do feminino é um pedido por equidade: ;as mulheres precisam dar apoio umas às outras e ter voz juntas;, completou.

Para ela, retratar a singularidade de cada silhueta, de cada traço e de cada olhar permite que as pessoas se expressem e tenham o espaço que muitos as impedem de conquistar. É por meio da arte e da aquarela que Stephanie procura desmembrar as lacunas impostas por uma sociedade com cegueira seletiva. ;O masculino é predominante em muitos aspectos na vida. Eu quero ocupar mais a esfera, quero protagonizar as mulheres como um todo;, disse a aquarelista.

Por outro lado, ainda que dar voz às personalidades femininas seja o enfoque da artista, ela também frisa que a exposição Mulheres foi criada para desmistificar a ideia de que o homem é o possuidor das áreas do saber: ;Eu sou mulher, sou professora e estou no mesmo nível de professores homens. Nas salas de aula, temos muitas estudantes mulheres. Mas mestres? São poucas. Por quê?;, questiona a pintora.

SERVIÇO
Mulheres
Espaço Talento 28 (714/914 Sul, Sala 28). De 6 a 29 de março. Visitação agendada pelo telefone 98422-8644. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

*Estagiária sob a supervisão de Severino Francisco

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação