Publicidade

Correio Braziliense

MC Drama lança álbum sobre vivências e memórias de um homem periférico

'Tô de folga' foi gravado no estúdio na casa do artista no Recanto das Emas


postado em 23/05/2020 06:00

(foto: Bazek/Divulgação)
(foto: Bazek/Divulgação)
“O MC Drama é um personagem. No dia a dia, sou um cara que trabalha, que tem família e afazeres. Sempre corro atrás do meu pão de cada dia, e também do meu sonho.” Assim, o rapper do Recanto das Emas se descreve.

Com mais de 10 anos de carreira, Drama mostrou com o lançamento do disco Tô de folga, que a luta da música independente continua. Um álbum totalmente feito no estúdio em que o artista criou em casa, trazendo as vivências e memórias de um homem preto e periférico do Distrito Federal.

Drama iniciou a trajetória no rap cantando em uma igreja. “Não comecei porque era um sonho. Isso veio depois. Eu fazia umas poesias e, em um encontro na igreja, pediram para que apresentássemos o que sabíamos fazer. Fui para a poesia. Então, um colega perguntou por que eu não cantava essa poesia em rap. Ele fez a batida e eu rimei, tinha até um estilo meio roqueiro”, conta.

O Tô de folga é o terceiro álbum solo que o artista lança, sendo sucessor dos trabalhos Réu confesso e Segue o flow. Nessa coletânea, Drama precisou se adaptar ao novo, experimentando um ritmo que não estava acostumado: o trap. “Eu vim da geração dos anos 1990, sou mais acostumado com o rap dos Racionais MC’s, Gog, MV Bill, que era um som mais pesado. O trap é um som mais para cima”, ressalta.

As ideias das composições das músicas foram surgindo no meio da produção do álbum, mas sempre com alguns comentários indesejados ao pé do ouvido. “O rap é vivência, é o que vemos na quebrada, no dia a dia. O Tô de folga é basicamente o que eu vi no decorrer do tempo. Fiquei desempregado quase dois anos, e tudo foi encaminhando para esse nome”, destaca Drama.

A resposta veio com um álbum pronto e uma capa inusitada. Drama trouxe a imagem do personagem Seu Madruga, da série Chaves, na capa do trabalho. “A ideia foi justamente por eu ter ficado desempregado um bom tempo, mas, graças a Deus, ter vivido bem. Não passei necessidade, sempre consegui um bico aqui, outro ali. Era como o seu Madruga, desempregado, mas de boa”, brinca.

O rapper também é fundador do coletivo Pretos Produtores Independentes (PPI), união de artistas de Recanto das Emas para ajudar músicos a conseguirem mais visibilidade. “Nos juntamos para ajudar artistas que ainda não têm estrutura para produzir e aconselhar em documentação para cachê. Também ensinamos a fazer gravação em casa e a montar o estúdio caseiro. Lançamos um álbum na internet, com uma coletânea nossa, e realizamos shows com nossas apresentações”, finaliza.

(foto: MC Drama/Divulgação)
(foto: MC Drama/Divulgação)
Tô de folga
De MC Drama. Pela Laboratório Clandestino, 8 faixas. Disponível no canal Dusdrama Rap, no YouTube.

*Estagiário sob a supervisão de Igor Silveira

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade