Diversão e Arte

Correio indica filmes para celebrar o Dia do Cinema Brasileiro

Confira algumas obras para entender a importância da sétima arte produzida no país

Lucas Batista*, Pedro Ibarra*
postado em 19/06/2020 06:20
 (foto: Buena Vista/Divulgação)
(foto: Buena Vista/Divulgação)

O Dia do Cinema Brasileiro, data que valoriza uma das mais importantes vertentes da cultura no Brasil, é comemorado hoje. Parte integrante da cultura nacional, a sétima arte junta milhões de pessoas em frente às telas para representar as mais diversas histórias para todo tipo de público.

De acordo com a doutora em cinema e televisão, Tânia Montoro, o cinema é fundamental para a história do país, por ensinar, evidenciar e adaptar histórias do cotidiano do brasileiro de forma acessível: dentro de casa. ;O cinema instrui, porque temos documentários históricos, o cinema vai até a escola, e, hoje em dia, leva também a cultura para dentro de casa. O cinema também traz vários olhares para uma mesma problemática, revela heróis populares e retrata o cotidiano, o que é uma forma de conhecer o Brasil;, explica a professora.

Tânia ressalta ainda a importância de Brasília para o cenário do audiovisual do país. ;A capital sedia o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, um dos mais antigos e importantes do Brasil. O evento, além de ser tombado, tem uma função de formar plateia.;

Correio fez uma lista com algumas obras nacionais que representam bem o cinema brasileiro. Confira e divirta-se, protegido, em casa:

A febre (2019), de Maya Da-Rin

Vencedor do prêmio de melhor filme da 52; edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o longa narra a história do segurança Justino, que contrai uma febre misteriosa, enquanto a filha se prepara para estudar medicina em Brasília.

Cena do filme O ano em que meus pais saíram de férias

O ano em que meus pais saíram de férias (2006), de Cao Hamburger

O filme mostra as marcas da ditadura brasileira na vida familiar, sob o olhar de um menino mineiro em 1970. Um certo dia, os pais do jovem Mauro viajam e o deixam aos cuidados de um vizinho judeu.

As melhores coisas do mundo (2010), de Laís Bodanzky

Hermano precisa passar por todos os altos e baixos da juventude e do ensino médio enquanto lida com o fato dos pais terem se separado após o pai se revelar gay.

O Lobo atrás da porta (2013), de Fernando Coimbra

Uma criança é sequestrada e um policial precisa entender por meio de depoimentos de dois amantes o motivo de tudo acontecer. Tudo se envolve em uma teia de relações amorosas e extraconjugais.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação