Diversão e Arte

Incuman Cultural realiza o 6º Icuman lab em plataforma virtual

Programação on-line do laboratório de impulsionamento audiovisual oferece consultorias, reuniões individuais, palestras exclusivas

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 30/06/2020 17:40
 (foto: Incuman Cultural/Divulgação)
(foto: Incuman Cultural/Divulgação)
Ivan Melo
O Icumam Cultural e Instituto realiza, de 6 a 17 de julho, o 6; Icumam Lab, em formato on-line respeitando às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Governo de Goiás.

Nove projetos audiovisuais do Centro-Oeste, três longas-metragens ficcionais, três documentais e três séries serão desenvolvidos em um laboratório imersivo de impulsionamento de projetos, com carga horária 115 horas. O público em geral poderá acompanhar as duas palestras abertas previstas na programação, em 13 e 16 de julho.

Os tutores encarregados do projetos são Beth Formaggini (documentarista, produtora e pesquisadora); Juliana Rojas (diretora, roteirista e consultora de roteiros); Leonardo Mecchi (produtor); Mariana Brasil (produtora); Thiago Dottori (roteirista); Rafael Sampaio (produtor) e Fernanda De Capua (produtora e consultora de pitching).

A programação exclusiva é para o desenvolvimento do plano dos projetos audiovisuais. Na categoria de longas de ficção são: Aviso (GO), do diretor Tiago Vieira e produtora Ana Paula Rabelo; Ouro verde S.A (DF), do diretor André Carvalheira e produtor Alisson Machado; Sangue do meu sangue (DF), da diretora Rafaela Camelo e produtora Daniela Marinho. Já entre os documentais estão Ao sul do sol (MS), do diretor Rodolfo Ikeda e produtor Joel Pizzini; F de fake (DF), do diretor Gabriel Marinho e produtora Carolina Villalobos; e Obazuka: a missão (GO), do diretor Kaco Olímpio e produtora Flávia Ferreira.

As séries de tevê ficcionais são Kikio (MS), da diretora Andréa Freire e produtor Belchior Cabral; Machos (DF), da diretora Cibele Amaral e produtor Patrick de Jongh; e Presos que menstruam (DF), da diretora Lídia Oyo e produtor Cauê Brandão.


Palestras


O projeto oferece também palestras abertas ao público, que ocorrem pelo YouTube. Serão duas palestras abertas na programação do 6; Icumam Lab, a primeira em 13 de julho, das 10 às 12h. Em "Do cinema de interior à experiência internacional", o cineasta e roteirista João Paulo Miranda Maria fala sobre a trajetória, com mediação do produtor Rafael Sampaio.

A segunda ocorre em 16 de julho, das 18 às 20h. Nela, a produtora Emilie Lesclaux apresenta o estudo de caso do filme Bacurau, com mediação do produtor Ivan Melo. A transmissão das palestras se dará via canal do Icumam no YouTube, sem necessidade de inscrição.

Serviço
6; ICUMAM LAB
De 6 a 17 de julho de 2020


Palestras abertas ao público


13 de julho (segunda-feira)
Do cinema de interior à experiência internacional - João Paulo Miranda Maria - cineasta e roteirista
Das 10 às 12h
Mediação: Rafael Sampaio

16 de julho (quinta-feira)
Estudo de caso sobre o filme Bacurau - Com Emilie Lesclaux - produtora
Das 18h às 20h
Mediação: Ivan Melo - produtor
Transmissão via YouTube. Para mais informações o público pode enviar e-mail para producao@icumam.com.br ou acessar as redes sociais, Instagram (@icumam_) ou Facebook (@icumamlab).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação