Diversão e Arte

Entretenimento feito em casa repercute na internet

A quarentena, websérie independente, e Feitos em casa, pacote de curtas-metragens, estão entre atrações criadas no isolamento

Geovana Melo*
postado em 02/07/2020 04:08
Séries e curtas-metragens se reinventam durante o período de pandemia

As restrições de produção e de aglomeração em decorrência da pandemia não impediram a indústria audiovisual de continuar trabalhando em novos conteúdos. No entanto, a cena adaptou-se e os trabalhos vêm sendo produzidos de forma inovadora Brasil afora. Gravações, que antes contavam com grandes locações e câmeras de alta qualidade, agora foram ressignificadas através das lentes dos smartphones.

É o caso da websérie A quarentena, de Jean Dandrah. A produção está no ar no canal homônimo do YouTube desde o 12 de junho e lança novos episódios todas as sextas-feiras. O projeto surgiu da necessidade do grupo de atores se reinventar durante este período de isolamento. Como suporte de gravação, o grupo conta com celulares, fones de ouvido e ajuda dos familiares no manuseio das câmeras.
[SAIBAMAIS]
;A gente remete o roteiro via WhatsApp e os atores se comprometem a colocar em prática as diretrizes que são feitas em reuniões on-line. Eles gravam, sobem no drive e eu tenho quer aprovar, olhar as cenas. Se eu não gosto por qualquer motivo técnico ou estrutural de cena, eu sou obrigado a devolver para eles e eles gravam novamente. É difícil e é desafiador, exige paciência de ambas às partes;, conta o idealizador, diretor e roteirista, Jean Dandrah.

;Trabalhar remotamente tem uma dificuldade própria, o contato com os atores e com a direção é algo bem delicado e bem difícil de conceber. Essa é nossa maior dificuldade, não está presente no set é complicado;, completa o diretor.
[SAIBAMAIS]

O roteiro de A quarentena está em fase de construção, mesmo após o lançamento da obra. ;É uma obra aberta e a gente optou por colocar os assuntos de uma forma gradativa, a depender da aceitação, que, por sinal, tem sido muito boa;, pontua. A série gira em torno de temáticas polêmicas, atuais e reflexivas, como sexualidade, automutilação, alcoolismo na terceira idade, histeria e outros conflitos emocionais.

Seguindo a tendência, o serviço de streaming Netflix também apostou em produções caseiras e lançou a coleção de curtas-metragens, Feito em casa. Filmados apenas com equipamentos caseiros, as histórias vão desde diários íntimos da vida dos criadores até contos de ficção de diversos gêneros, mostrando como a quarentena impactou a vida das pessoas em diferentes países.

;É uma coletânea de curtas de cineastas renomados do mundo inteiro. Confinados devido à epidemia de covid-19, eles criaram histórias íntimas e comoventes, que capturam o dia a dia da quarentena. A obra é uma homenagem à arte do cinema e à força da criatividade mesmo em tempos difíceis;, comunica, em nota, a plataforma. O primeiro volume de curtas-metragens da série Feito em casa conta com 17 títulos, de no máximo, 11 minutos.

*Estagiária sob supervisão de Igor Silveira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação