Diversão e Arte

Podcast da quarentena, This is Brazil brinca com situações bem brasileiras

Criado por Nícolas Queiros e Pedro Duarte, o podcast This is Brazil é uma ideia antiga, mas que só foi viabilizada na quarentena

Adriana Izel
postado em 05/07/2020 06:30
 (foto: Yoko Tada, Mariucha Mota e Caique Pituba/Divulgação)
(foto: Yoko Tada, Mariucha Mota e Caique Pituba/Divulgação)
A premissa do programa é discutir temas atuais a partir dos áudios de sucesso do WhatsAppFoi com a missão de ;resgatar o Brasil de si mesmo; que surgiu o podcast This is Brazil, comandado desde março pelo radialista Nícolas Queiros e pelo jornalista Pedro Duarte. A atração, que já tem 15 episódios (sendo o último lançado na madrugada de hoje), surgiu de uma ideia antiga de brincar com situações inusitadas e completamente brasileiras, mas foi durante o isolamento social que finalmente ganhou corpo.

;A ideia é bem antiga, na verdade. A gente já faz coisa junto desde 2012 e sempre mantinha esse contato falando dessas coisas absurdas do Brasil. Tem um vídeo clássico em que dois motoristas de ônibus estão brigando e a pessoa que filma vê a Pedra da Gávea (no Rio de Janeiro) e diz ;em São Paulo não tem isso;. Toda vez que a gente via um absurdo desse mandava para o outro no WhatsApp. Foram alguns anos de conversa, dessa ideia de analisar e comentar os áudios. Até que quando chegou março, a gente pegou e gravou;, explica Pedro Duarte.

[SAIBAMAIS]Assim surgia o podcast que ficou apelidado como o ;podcast da quarentena;, porque, mais do que salvar o Brasil de si mesmo, tem sido visto como uma salvação para o público em meio a tantas notícias ruins. A premissa do programa é discutir temas atuais a partir dos áudios de sucesso do WhatsApp ; como aquele em que uma mulher explica o que é covid-35 e uma montagem feita pela dupla com uma música de Alcione e um discurso do presidente Jair Bolsonaro ;, sempre com bom humor e transmitindo a boa e velha brasilidade que parece ter se perdido ao longo dos últimos anos.

;O primeiro objetivo é resgatar o Brasil de si mesmo. Está todo mundo de saco cheio desse Brasil, que nem é o Brasil real. A gente faz uma brincadeira que a data limite é 2014, que foi do 7 a 1, parece que é a data em que tudo começou a dar errado. Não é (um programa) de saudosismo, é só para dizer que tem tudo de ruim (no país), mas ainda tem essa coisa brasileira. A brincadeira é que a gente nunca quis rir das pessoas, a gente não faz graça das pessoas (dos áudios). A gente ri junto com aqueles absurdos;, comenta Duarte. ;A gente fala tanto do Complexo Vira-lata, que tem uma conotação ruim, mas o brasileiro gosta (do Brasil). Quando o Brasil está bem, todo mundo está feliz, comprando camisa da Seleção, sem conotação política. A gente traz isso (para o podcast);, explica Nícolas Queiros.

Sobre o sucesso em meio à quarentena, Pedro diz: ;Não foi algo planejado, mas virou esse programa da quarentena. Óbvio que o jornalismo é importante nesse momento, mas o entretenimento e isso que o podcast passa de parecer que a gente é amigo da pessoa... Na quarentena, a gente virou esse escape;. Para Nícolas, o sucesso se deve ao formato simplista. ;O objetivo é fazer humor engraçado, com buzina, gemidão do zap. A gente traz isso;, completa.

O podcast tem novos episódios sempre aos domingos, com média de 30 minutos de duração e está disponível em todas as plataformas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação