Diversão e Arte

'Tempo dos sonhos', EP de Guilherme Schwab, é inspirado em crença aborígene

Nome do álbum foi inspirado em técnica meditativa usada para tocar o Didgeridoo, instrumento ligada a crença dos aborígenes australianos

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 08/07/2020 12:30
 (foto: Pedro Marques/Divulgação)
(foto: Pedro Marques/Divulgação)
Nome do álbum foi inspirado em técnica meditativa usada para tocar o Didgeridoo, instrumento ligada a crença dos aborígenes australianos
O músico niteroiense Guilherme Shcwab completou recentemente o EP Tempo dos sonhos, cujas cinco músicas vêm sendo lançadas paulatinamente desde o fim de 2019. O trabalho conta com quatro faixas autorais e uma regravação de Tocando em frente, canção de Renato Teixeira e Almir Sater.

Com pegada pop e ensolarada, o trabalho se destaca pelo uso de instrumentos de diferentes culturas como o weissenborn (violão havaiano), o hang drum (percussão suiça) e a cítara (instrumento de cordas indiano). Um destes instrumentos é o Didgeridoo, instrumento de sopro quem tem uma vibração grave característica e é típica da cultura dos aborígenes australianos.

Guilherme se dedicou a aprender o instrumento e se tornou um dos poucos especialistas brasileiros na técnica. ;O nome do álbum foi inspirado na crença dos povos originais da Austrália em uma forma de tempo que seria um ciclo infinito espiritual mais real do que a própria realidade: para eles, o chamado Dreamtime é a origem de tudo, o tempo da criação. Para tocar o Didgeridoo é necessário dominar a técnica meditativa da respiração circular, que consiste em puxar o ar sem parar de soprar, sendo essa uma das formas de acessar o Tempo do Sonhos;, explica o músico em material divulgado à imprensa.

O álbum já está disponível nas diversas plataformas de streaming. No YouTube, cada single ganhou um respectivo videoclipe.

Guilherme Schwab é músico, compositor e produtor musical. Como integrante da banda Suricato, chegou a participar do programa Superstar, da Globo, tocar no Rock in Rio, emplacar o hit Trem e ganhar um Grammy Latino de Melhor Álbum de Rock Brasileiro por Sol-te.

Já acompanhou, como instrumentista, nomes como Pepeu Gomes, Baby Do Brasil, Erasmo Carlos, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Armandinho Macedo, Toni Garrido, Dinho Ouro Preto, Paulo Miklos, Paulo Ricardo, Roupa Nova, George Israel, Kiko Zambianchi, Tiago Iorc, Chitãozinho e Xororó, Luan Santana, Paula Fernandes, Preta Gil, Moska, Carlinhos Brown e Raul Midón.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação