Diversão e Arte

Produtora disponibiliza gratuitamente duas séries com temática política

'Política: modo de usar' e 'Política: modo de fazer' são parcerias entre GloboNews, Instituto Update e Maria Farinha Filmes

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 08/07/2020 17:43
 (foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
Cena da série Política: modo de usar
A produtora Maria Farinha Filmes disponibilizou as séries Política: modo de usar e Política: modo de fazer na plataforma VIDEOCAMP, de forma gratuita, durante todo o mês de julho. Para assistir aos oito episódios, o público pode acessar https://bit.ly/SériesEmergênciaPolítica e fazer um cadastro rápido.

Com oito episódios ao todo, as séries foram lançadas em 2017 e 2018 e trazem iniciativas que têm realizado ações políticas em diversos países da América Latina e também nas periferias brasileiras. Baseada em pesquisas do Instituto Update, de 2015 que mapeou 700 ações políticas emergentes na América Latina, as séries acompanham a viagem de dois dos fundadores, Beatriz Pedreira e Rafael Poço, por 11 países no intuito de conhecer esses trabalhos de perto.

O registro gerou um abrangente levantamento sobre inovação política, chamado Emergência Política América Latina, que foi transformado na série Política: modo de usar.

São quatro episódios com direção de João Wainer, que acompanham os pesquisadores pelo México, Guatemala, Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Brasil e explicam o uso de ferramentas tecnológicas e redes sociais na transparência do fazer político, e a adoção de novas práticas a serviço do bem comum.

A segunda temporada, Política: modo de fazer, se passa apenas no Brasil e retrata a pesquisa Emergência Política Periferias que identificou mais de 400 iniciativas dedicadas a aproximar cidadãos e cidadãs da política institucional.

Os outros quatro episódios destacam pessoas e práticas que contribuem para mudar realidades a partir dos próprios territórios. A série registra as visitas a aceleradoras de empresas, laboratórios de dados, agências de assistência jurídica e coletivos jornalísticos.

A direção ficou a cargo da cineasta Yasmin Thayná e de Cristina Aragão, supervisora de programas da GloboNews.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação