Publicidade

Correio Braziliense

Atacada após sumiço de Naya Rivera, Lea Michele apaga conta no Twitter

A artista saiu da rede social no último domingo (12/7)


postado em 13/07/2020 12:20

(foto: AFP / JEAN-BAPTISTE LACROIX)
(foto: AFP / JEAN-BAPTISTE LACROIX)
Lea Michele, que foi protagonista da série Glee, apagou o perfil no Twitter depois de ter sofrido ataques de seguidores. Os internautas associaram a atriz ao desaparecimento da colega de elenco Naya Rivera, que está sumida desde a última quarta-feira (8/7), depois de um mergulho no lago Piru, em Ventura, na Califórnia, e outros disseram que preferiam que Lea tivesse desaparecido em vez de Naya. Os ataques levaram a atriz a pagar a conta neste domingo (12).

A atriz de 33 anos, que está perto de dar à luz ao primeiro filho, também estava sendo criticada por não ter se pronunciado sobre o desaparecimento de Naya até o momento. Naya e Lea nunca foram propriamente amigas, apesar de terem trabalhado juntas por seis temporadas. Na autobiografia, a intérprete de Santana chegou a atacar a protagonista da série.

Recentemente, Lea Michele recebeu críticas após ser acusada de racismo pela atriz Samantha Ware, que participou de Glee, que alegou que a protagonista transformou a experiência na série em um inferno.

A discussão veio à tona quando a atriz publicou uma mensagem sobre George Floyd, morto por um policial branco. "George Floyd não merecia isso. Este não foi um incidente isolado e deve terminar", escreveu a atriz que ainda utilizou a hashtag #blacklivesmatter.

Alguns artistas do elenco de Glee se pronunciaram a favor de Samantha, como Alex Newell (Unique), Amber Riley (Mercedes) e Billy Lewis Jr. (Mason). Melissa Benoist (Marley), atualmente estrela de Supergirl, curtiu a postagem com a denúncia.

Lea, então, perdeu um contrato de patrocínio com uma empresa de marmitas saudáveis e se pronunciou sobre o caso no Instagram. "Embora eu não me lembre de ter dito essas coisas e nunca tenha julgado outros por seu histórico ou cor de pele, isso não importa, o que importa é que eu agi de maneiras que machucou outras pessoas", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade