Diversão e Arte

Black Culture' chega ao Deezer para divulgar e celebrar a cultura negra

Com grande número de usuários, plataforma fixa nova área na página inicial para divulgação do trabalho de artistas e criadores de conteúdo negros

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 28/07/2020 18:00

Plataforma traz conteúdos diversos relacionados à cultura e produção artística negraO novo canal global ;Black Culture; estreou na plataforma de streaming Deezer como uma área de divulgação e celebração da cultura negra. Lançado na terça-feira (27/7), ele é composto por diferentes seções que trazem conteúdos no campo da música nacional e internacional, além de abranger criadores de podcasts.

Para ter destaque e facilitar ol acesso, o canal está disponibilizado na página inicial e fixado na guia de ;explorar;. A ideia, segundo Junior Foster, editor global da Deezer, é que seja um meio constante e permanente para ampla divulgação dos trabalhos relacionados à cultura negra.

;Black Culture; teve uma forte curadoria por trás e, por isso, traz uma grande diversidade de conteúdos. ;Catálogo Black;, ;Artistas Pretos Icônicos;, ;Ao redor do mundo; são seções presentes no canal, que também apresenta outras variedades dentro da cultura negra com as playlists de queer Hip-hop;, mulheres no reggae, artistas jamaicanos, africanos, do pacífico ao caribe entre outros.

[SAIBAMAIS]O Catálogo Black é um trabalho feito para mostrar um trabalho de repertório aprofundado de artistas negras e negros. Beyoncé, Bob Marley, Prince, Rihanna, Nina Simone, Alicia Keys, Sonia Pottinger, Jimi Hendrix, Iza são alguns dos nomes que podem ser encontrados. Playlists intituladas como 100% seguido do nome do artista não foca apenas em uma canção clássica famosa, mas em grande parte da discografia de alguma personalidade.

A parte de podcasts é um módulo comprometido com diferentes perspectivas sobre assuntos do dia a dia. Os conteúdos podem ser educativos, sobre esportes, política, sentimentos, afeto, psicologia, história, racismo, cinema e entretenimento. A ideia é que transmitam visões, vivências e análises de temas cotidianos ou mesmo históricos.


Como não existe apenas um perfil de usuário da Deezer, existem conteúdos para todas as idades. O podcast ;Quarto de Manu com os pais;, por exemplo, é direcionado para os pais e mães que têm dúvidas sobre como lidar com o racismo e diferenças. O programa também conta história de mulheres negras brasileiras e é destinado para crianças de 7 a 11 anos.


A Deezer existe no meio digital desde 2007, tendo a sede localizada em Paris, com escritórios em São Paulo, Miami, Dubai, Londres, Berlim entre outros países do mundo. Com sua imensa variedade no catálogo, com mais de 56 milhões de faixas disponíveis, a plataforma conecta em torno de 16 milhões de usuários ativos mundialmente.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação