Divirta-se mais

Gramática geométrica

O artista plástico Luiz Dolino leva obras à Referência Galeria de Arte preparadas por ele na última década

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 31/01/2020 04:17
A exposição fica em cartaz até 29 de fevereiro


A abstração geométrica é uma gramática que o artista plástico Luiz Dolino exercita há mais de cinco décadas e na qual sempre encontra um novo vocabulário. Essa prática é o fio condutor de Agora e antes, exposição na Referência Galeria com 10 obras realizadas pelo artista na última década. Junto com a mostra, Dolino lança também um livro com mesmo título no qual sua trajetória ganhou revisão crítica de nomes como Frederico Morais, Nélida Piñon e Ana Luisa Marinho. ;A exposição, como diz o título do livro, tem o que eu estou fazendo de mais recente, mas tem coisas um pouco mais antigas, de 10 anos;, diz o artista que, há exatos 10 anos, realizou outra exposição na galeria brasiliense. ;Peguei três obras das décadas de 2010 a 2020 e outras recentes: o espírito da curadoria é fazer uma revisão do que trabalhei nesses 10 anos.;

A abstração geométrica sempre foi a tônica da produção de Dolinssso. Com o também artista Rubem Valentim, ele compreendeu a necessidade de desenvolver uma linguagem própria. Dolino conheceu Valentim em Brasília, onde morou no início da década de 1970. ;Ele insistia muito num ponto importante da minha formação: é preciso ter uma linguagem própria, estabelecer uma gramática própria. E isso foi fundamental para mim. Claro que as cores de uma linguagem geométrica me privilegiam muito, mas outro prazer que tenho é o da música;, avisa o artista.

A obra de Dolino sempre dialogou muito com a música e é nessa arte que ele encontra a analogia para falar da própria trajetória. Há cerca de uma década, o artista explica que estava mais envolvido com uma pintura estruturada como a música de câmara, com obras ;mais curtas e íntimas;. As obras recentes são, segundo ele, mais orquestrais. Como os longos movimentos de uma sinfonia, as pinturas ganharam dimensões maiores e gestos mais amplos. Mas a abstração geométrica continua a perpassar todas elas. ;Encontro nessa linguagem ainda muito a dizer. Comparo com um escritor que escreve em português: ele escreverá sempre em português e eu também pintarei, até o fim da vida, dentro de um cânone, de uma linguagem geométrica. A gramática permanece;, garante.

SERVIÇO
Agora e antes
Exposição de Luiz Dolino. Visitação até 29 de fevereiro, na Referência Galeria de Arte (CLN 202, Bloco B, Loja 11)S

1970
Década em que Luiz Dolino morou em Brasília

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação