Publicidade

Correio Braziliense

Previdência privada atinge recorde de captação

 


postado em 20/05/2008 17:32 / atualizado em 20/05/2008 17:34

A captação do mercado de previdência privada atingiu R$ 7,3 bilhões no primeiro trimestre de 2008, com uma alta de 23% sobre o mesmo período do ano passado (R$ 5,9 bilhões), e bateu seu recorde. Os dados são da Fenaprevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida). Com isso, as provisões (volume acumulado de recursos) do mercado de previdência privada avançou 24,5%, e atingiram R$ 125,9 bilhões ao final de março. O ranking de captação é liderado pela Bradesco Vida e Previdência, que arrecadou 36,13% do total do mercado no primeiro trimestre. Em seguida vieram Itaú (19,18%), Brasilprev (10,96%), Caixa (7,46%) e Unibanco (5,66%). Planos A captação dos planos VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) segue como a principal alavanca para o bom desempenho do setor. A captação deste tipo de previdência --indicador para quem não declara Imposto de Renda ou declara pelo modo simplificado-- atingiu R$ 5,2 bilhões, ou 31,5% sobre o mesmo período de 2007. Por sua vez, os planos de PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), que no ano passado captou quase a mesma quantidade de recursos do que em 2006, captou 10,85% a mais sobre o primeiro trimestre de 2007, atingindo R$ 1,1 bilhão. Já os planos tradicionais tiveram queda de 0,97% no primeiro trimestre e captaram R$ 848,7 milhões, enquanto que outros produtos de previdência tiveram alta de 65,1% e arrecadaram R$ 3,5 milhões. Na divisão por tipos de planos, os voltados para menores tiveram a maior alta, de 40,3%, atingindo captação de R$ 426,6 milhões. Em seguida vieram os individuais (27,7%, para R$ 5,8 bilhões) e os empresariais (queda de 1,4%, para R$ 1 bilhão).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade