Publicidade

Correio Braziliense

Bancos vão eliminar boletos de papel

 


postado em 12/06/2008 09:29 / atualizado em 12/06/2008 09:36

Os bancos brasileiros estão se preparando para acabar com os boletos de cobrança de papel, o que lhes permitirá reduzir custos. A partir de julho de 2009, os clientes que optarem por participar do DDA (débito direto autorizado) terão os boletos armazenados nesse sistema virtual. Como hoje, o pagamento poderá ser realizado em qualquer agência do banco do qual se é correntista, pela internet, nas máquinas de auto-atendimento, pelo telefone ou programando para débito automático - basta consultar a lista de contas pendentes e permitir a cobrança de cada uma. Boletos são emitidos, por exemplo, para o pagamento de aluguel e mensalidades escolares. Ficarão de fora da primeira fase do DDA as faturas de serviços públicos e de tributos. "Os objetivos são eliminar o papel, pela nossa preocupação com o ambiente, e agilizar os processos para os clientes", explica André Rodrigues Cano, diretor de serviços bancários da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). "Cria-se uma grande facilidade, maior até para os clientes pessoa jurídica, que trabalham com centenas de boletos por mês." Atualmente, o envio dos boletos pode ser feito pelo banco ou pelas próprias empresas que estão cobrando determinada conta. Como elas têm que mandar as discriminações das despesas para o cliente, a tendência é que passem a fazê-lo pela internet para conseguir efetivamente economizar papel, tinta e selo. Com a redução dos gastos, os bancos também podem reduzir a taxa que cobram pelo serviço de emissão - mas repassá-la ao cliente continua proibido, segundo o Código de Defesa do Consumidor, embora muitas empresas incluam o valor na cobrança. A expectativa da Febraban é que, em três anos, o número de boletos em circulação diminua 50% - em 2008, eles devem chegar a 2,36 bilhões.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade