Publicidade

Correio Braziliense

Ruralistas comemoram atitude de vice argentino

 


postado em 17/07/2008 09:13 / atualizado em 17/07/2008 09:50

A votação no Senado argentino que derrotou o projeto do governo de elevação das alíquotas de exportações agrícolas foi comemorada pelos produtores rurais, instalados ao ar livre no bairro portenho de Palermo. "Foi uma atitude nobre, de muita coragem por parte do vice-presidente (Julio Cobos)", disse o vice-presidente da Sociedade Rural, Hugo Biocalti, em referência ao fato de Cobos ter votado contra o governo. O próximo passo agora, explicou o presidente de Confederações Rurais, Mario Llambias, é buscar uma solução para desenhar uma política agropecuária para o país. Segundo ele, "deveria haver uma nova reunião com o governo para fazer uma nova lei". Desde o dia em que a medida foi anunciada pelo ex-ministro da Economia, Martín Lousteau, a primeira vítima da polêmica, até a votação no Senado, foram 128 dias de conflito. Uma crise que dividiu a Argentina e obrigou a população a conviver com um desabastecimento que durou 121 dias, entre março e junho, bloqueios de rodovias, atos públicos, discursos inflamados, panelaços e muita tensão. O conflito entre o governo e o campo ocupou toda a agenda política do país e jogou diferentes setores da sociedade uns contra outros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade