Publicidade

Correio Braziliense

Lula diz que desenvolvimento precisa ser pensado regionalmente

 


postado em 18/08/2008 09:25 / atualizado em 18/08/2008 09:32

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (18/08), durante o programa de rádio "Café com o Presidente", que, para se desenvolver, uma nação precisa ser pensada, além de globalmente, "regionalmente e microrregionalmente" para que se alcancem altos índices de desenvolvimento. Segundo ele, todas as regiões precisam de chances para se desenvolver. "Se você permite que haja apenas a vontade do empresário, por exemplo, ele sempre vai querer levar a indústria para o centro mais desenvolvido, que tem mais universidade, mais conhecimento tecnológico, mais mercado, mais rodovias e ferrovias, mais infra-estrutura e, sobretudo, mais consumidor." Lula afirmou que cabe ao Estado induzir o empresariado a investir em regiões do país que não sejam apenas as que já registram grau de desenvolvimento. Ele lembrou que, por essa razão, o governo tem investido na construção de portos nas regiões Norte e Nordeste, além de universidades e escolas técnicas. "É por isso que diminui substancialmente a desnutrição infantil e é por isso que o consumo cresce mais no Nordeste. Porque as pessoas estavam praticamente ilhadas, sem poder consumir nada. Na medida em que o Estado chega com políticas públicas, com incentivo às empresas, as coisas começam a crescer." PAC Lula afirmou que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) representa "o motor que alavanca o desenvolvimento" no Brasil. "Não há hoje uma capital do país, inclusive as do Nordeste, que não tenha muito dinheiro do PAC fazendo investimento em habitação, em urbanização de favela, em saneamento básico." O presidente destacou que, além do PAC, obras "importantes" como siderúrgicas no Maranhão, em Fortaleza e no Ceará, além de refinarias também no Maranhão e em Pernambuco, mostram ao empresariado brasileiro a necessidade de uma distribuição de investimentos "mais justa". "Além disso, estamos fazendo refinarias de biodiesel. Já inauguramos uma na Bahia, vou inaugurar outra em Quixadá e depois em Montes Claros. Fazendo com que todo o potencial de investimento do governo - e é aí que entra o PAC, com uma força extraordinária - seja feito pra atender às necessidades básicas da população." O presidente afirmou que 90% dos municípios brasileiros contam com obras do PAC e que tais investimentos representam "mais dinheiro, mais emprego e mais consumo", levando a uma melhor distribuição de renda.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade