Economia

Bovespa fecha em queda de 1,61%, aos 53.527 pontos

;

postado em 03/09/2008 17:34
Nem as ações da Vale do Rio Doce, que valorizaram em boa parte do dia, conseguiram "salvar" a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) de seu quarto dia consecutivo de perdas, no pregão desta quarta-feira (3/09) Uma nova rodada de desvalorização das commodities, com destaque para o barril de petróleo, derrubou os preços de algumas das ações mais influentes da Bolsa, no setor de petróleo e commodities metálicas. Na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York, na sigla em inglês), o barril de petróleo foi cotado a US$ 109,35 (queda de 0,33%), mas no decorrer do dia chegou a US$ 107. O Ibovespa, principal termômetro dos negócios da Bolsa paulista, desvalorizou 1,61% e desceu para os 53.527 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,08 bilhões, mostrando recuperação sobre os pregões anteriores. As ações da Vale chegaram a manter a Bovespa em terreno negativo, sustentadas por notícias de que a mineradora havia fechado acordo para reajustar em 20% os preços do minério de ferro vendido para o continente asiático. A poucas horas do fechamento, no entanto a própria companhia se encarregou de "renegar" a notícia, comunicando que desconhecia o reajuste. A ação preferencial encerrou o dia com perdas de 0,65%, cotada a R$ 36,65. Somente esse papel foi responsável por 21% do giro total da Bolsa nesta quarta-feira. O dólar comercial foi cotado a R$ 1,677 na venda, em alta de 0,72%. A taxa de risco-país marca 252 pontos, número 1,61% que a pontuação anterior.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação