Publicidade

Correio Braziliense

Bolsas americanas sobem com resultados da HP

 


postado em 18/11/2008 14:39 / atualizado em 18/11/2008 14:42

As Bolsas americanas operavam em terreno positivo, após um início errático, com investidores voltando às compras após quatro pregões de perdas quase consecutivos. Enquanto a inflação no atacado surpreendeu negativo, reforçando a perspectiva de uma recessão, os números da gigante tecnológico HP foram melhores do que o previsto por analistas. O índice Dow Jones Industrial, o principal das Bolsas de Nova York, avança 1,30%, aos 8.381 pontos. O índice Nasdaq, de alto componente tecnológico, sobe 0,54%, aos 1.490 pontos, enquanto o indicador S&P; 500 ganha 1,05%, aos 858 pontos. Entre as principais notícias do dia, o PPI (índice de preços no atacado) apontou deflação de 2,8% em outubro nos EUA, no terceiro mês consecutivo de variação negativa desse indicador. Em setembro, o mesmo índice já havia registrado deflação, mas de 0,4%. A queda foi puxada principalmente no retração nos preços de energia, que caíram 12,8% em outubro ante uma retração de 2,9% em setembro. Segundo o Departamento de Trabalho americano, responsável pela divulgação, trata-se do maior declínio num mês em mais de 60 anos. Economistas do setor financeiro estimavam uma deflação em torno de 1,8%. A Home Depot, maior rede de lojas de materiais de construção dos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira que seu lucro líquido recuou 31% no terceiro trimestre devido à queda em suas vendas. E a Hewlett-Packard, do setor de tecnologia da informação, divulgou hoje suas projeções para o quarto trimestre deste ano, afirmando que espera um ganho de US$ 1,03 por ação, ante expectativas de US$ 1 da maioria dos analistas do setor financeiro. A HP também comunicou que projeta um faturamento da ordem de US$ 33,6 bilhões, ante expectativas de US$ 33,09 bilhões do mercado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade