Publicidade

Correio Braziliense

Morales quer renegociar preferências tarifárias com EUA em junho

 


postado em 27/11/2008 21:27 / atualizado em 27/11/2008 21:27

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse nesta quinta-feira (27/11) que espera renegociar a partir de junho com Barack Obama os benefícios tarifários de seu país nos Estados Unidos, suspensos esta semana pelo Governo George W. Bush. Morales falou, em coletiva de imprensa, sobre um encontro na semana passada com um senador americano, que, após falar com Obama, informou ao líder boliviano que havia "muitas possibilidades" de ampliar as preferências tarifárias "a partir de junho". "Por enquanto, não se pode fazer nenhuma negociação porque neste momento há uma etapa de transição", comentou Morales, que tachou de "vingança política" a recente suspensão da Lei de Preferências Tarifárias Andinas e Erradicação de Drogas (ATPDEA, na sigla em inglês) para a Bolívia. O Executivo americano anunciou que a partir de 15 de dezembro a Bolívia não se beneficiará das preferências alfandegárias que os EUA concedem aos países andinos como prêmio pelo esforço na luta contra o narcotráfico. Morales assegurou que a medida foi motivada em suas "diferenças de caráter programático, ideológico e cultural com o governo dos EUA", já que ele "não aceita o capitalismo e sim o comércio justo".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade