Publicidade

Correio Braziliense

FMI adverte para a possibilidade de uma recessão global

 


postado em 15/12/2008 11:40 / atualizado em 15/12/2008 11:43

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, alertou nesta segunda-feira (15/12), em Madri, para as possibilidades de uma recessão global. "O crescimento das economias dos países emergentes, entre eles a China, não compensará a recessão nos países desenvolvidos", afirmou Strauss-Kahn em uma conferência sobre a Espanha e as instituições financeiras internacionais, organizada pelo Banco da Espanha. O diretor-gerente defendeu a adoção de pacotes de incentivos fiscais equivalentes a 2% do PIB. Strauss-Kahn também advertiu que não haverá uma reativação econômica antes do final de 2009 ou início de 2010. "As perspectivas econômicas globais continuam piorando. 2009 será um ano muito difícil", concluiu. Para 2009 o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, também mostrou-se pessimista; ontem, ele disse que a crise financeira em curso já se tornou uma crise econômica e, no próximo ano, será uma crise de desemprego. "Essa crise financeira já passou a ser uma crise econômica e no próximo ano será uma crise de desemprego", afirmou, em uma visita à Província de Sichuan, na China. "Vai ser uma fase extremamente difícil." O presidente do banco ainda disse que a recuperação da crise pode ser atrasada se os países se fecharem na tentativa de salvar as próprias economias. "Me preocupa que o desemprego, principalmente se combinado com uma queda de preços, possa levar a ondas de protecionismo." Na semana passada, o Banco Mundial informou que a crise financeira global tem exercido um peso considerável sobre as economias emergentes - para as quais previu um crescimento de 4,5% em 2009, muito abaixo dos 6,8% previstos para este ano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade