Publicidade

Correio Braziliense

Ceia 12% mais cara

O tradicional panetone é um dos poucos produtos cujo preço caiu


postado em 19/12/2008 09:36 / atualizado em 19/12/2008 09:39

Além da crise financeira e da alta do dólar, a inflação apertou a ceia dos brasilienses. De acordo com levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) com exclusividade para o Correio, a cesta de produtos natalinos subiu 12,93% em relação a novembro do ano passado. Se comparado com mês passado, o aumento até segunda-feira foi de 2,43%. A disparada dos pratos que irão para a mesa das famílias na próxima quarta-feira à noite acompanhou o salto de 11,62% registrado nos alimentos nos últimos 12 meses. A valorização da moeda americana não influenciou tanto o aumento da cesta de Natal. “O câmbio afetou pouco a ceia, o que mostra que a crise ainda não causou forte impacto nos preços”, afirma André Braz, economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV. Apenas alguns produtos listados no conjunto de alimentos analisados têm influência do dólar. Entre eles o bacalhau, que subiu 7,69% de novembro de 2007 até o dia 15 de dezembro deste ano (veja quadro). O azeite apresentou o maior salto: 36,2%. O panetone foi um dos poucos itens cujo valor foi reduzido. O pão com frutas cristalizadas caiu 4%. As carnes foram os itens que ficaram mais salgados. As bovinas apresentaram aumento maior: 25,47% em 12 meses. As suínas também tiveram alta de dois dígitos e subiram 23,83%. O reajuste do frango, de 14,84%, foi mais modesto, mas ainda acima da média do grupo alimentação. Os peixes foram os que registraram mudança mais modesta nos preços, 4,58%. Na avaliação do empresário João Décio da Silva, sócio do restaurante a quilo Trempe, os preços de alguns alimentos começaram a cair nesse fim de ano, mas ainda estão bem distantes de recuperarem o aumento que tiveram ao longo de 2008. “Alguns mesmo caindo mais agora não chegaram ao patamar do começo do ano”, lamenta. E como faltam menos de duas semanas para o fim de 2008, os preços vão somar um reajuste bem gordo. O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 10% em 12 meses. Na pesquisa divulgada ontem pela FGV, referente à apuração feita entre os dias 21 de novembro e 10 de dezembro, o IGP-M variou 0,05%. O Índice de Preços por Atacado (IPA), um dos componentes do IGP-M, teve queda de -0,15%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,54%. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registou alta de 0,25%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade