Publicidade

Correio Braziliense

Ameaça de greve nas escolas públicas do DF

 


postado em 25/03/2009 09:05 / atualizado em 25/03/2009 09:08

Cerca de 1,5 mil funcionários terceirizados da empresa Juiz de Fora de Serviços Gerais, responsáveis pela limpeza das escolas públicas do Distrito Federal, ameaçam parar os serviços. Segundo um trabalhador, que preferiu não se identificar, há três meses não são repassados os vales transporte e alimentação. A empresa afirmou que não há atraso no pagamento do vale-transporte e admitiu que o vale-alimentação está pendente há seis dias e será regularizado até o fim da semana. A secretária adjunta Eunice Santos, da Secretaria de Educação, explicou que não há como saber se foram ou não pagos os benefícios. “Temos um contrato de prestação de serviço e não somos responsáveis pelo pagamento dos vales”. Ela ainda esclareceu que o contrato com a Juiz de Fora de Serviços Gerais é de caráter emergencial, já que a licitação está suspensa pelo Tribunal de Contas do DF (TC-DF). “O prazo terminou em dezembro e tentamos renovar, mas a licitação foi barrada”, disse a secretária adjunta. O caso está na pauta de votação do TC-DF da próxima quinta-feira. O impasse fez com que as escolas ficassem sem cobertura contratual do final de dezembro a fevereiro. “Houve uma lacuna de cerca de 60 dias que estamos regularizando. Conversamos com a empresa que está ciente de tudo”, argumenta. A assessora do departamento pessoal da empresa terceirizada, Elizandra Cota, garantiu que o problema não atingiu os salários e demais benefícios dos funcionários.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade