Economia

Bolsas de Nova York abrem em alta com otimismo sobre EUA

;

postado em 10/06/2009 10:54
NOVA YORK - As Bolsas de Nova York abriram o pregão desta quarta-feira (10/6) em alta, refletindo a confiança dos investidores na melhora das economias norte-americana e chinesa, enquanto esperam o Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos). Às 10h35 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,7%, o Nasdaq 100 avançava 0,48% e o S 500 tinha alta de 0,64%. Entre os destaques do noticiário hoje, nos Estados Unidos, ajudou o dado que mostrou déficit comercial em abril em linha com o esperado por economistas. Na China, o catalisador foi a informação do jornal Ming Pao Daily, de Hong Kong, de que a produção industrial do país aumentou mais que o previsto em maio, segundo relato de fontes. O otimismo dos investidores se reflete nas matérias-primas (commodities), que operam em alta, e também ajudam no avanço dos mercados acionários. Na agenda norte-americana de indicadores econômicos, além do dado sobre a balança comercial, já anunciado, o destaque é o Livro Bege do Fed. Na última divulgação, o sumário das condições econômicas dos EUA apontou que "a atividade econômica geral se contraiu mais ou permaneceu fraca" no país. Hoje, analistas da RDQ Economics destacaram que "será interessante ver se as evidências no Livro Bege (de hoje) corroboram com a mensagem de outros indicadores de que a taxa de declínio da economia se desacelerou". Entre as ações em destaque, os papéis da Home Depot subiram 3,5% no pré-mercado em Nova York, depois que a varejista de itens para o lar afirmou que seu lucro no ano fiscal vai cair menos que o previsto anteriormente. A previsão agora é de que o lucro por ação excluindo itens cairá de 20% a 26% este ano em relação ao ano anterior. No mês passado, a Home Depot projetava queda de 26%. Entre os bancos, o Citigroup subiu mais de 3% no pré-mercado em Wall Street. O banco concluiu um acordo com o governo dos EUA que já havia sido anunciado e que abre caminho para a troca de aproximadamente US$ 58 bilhões em ações preferenciais (PN) e títulos híbridos de ações e dívida por ações ordinárias (ON). A operação vai elevar em cerca de 75% a quantidade de ações em circulação do banco, quando for concluída, em julho. Os EUA ficarão com um terço do Citi. A Ameriprise Financial, por sua vez, caiu 6% no pré-mercado, após ter informado que planeja uma oferta de ações de US$ 900 milhões.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação