Publicidade

Correio Braziliense

Nossa Caixa reduz juros de financiamento imobiliário

 


postado em 10/06/2009 12:47 / atualizado em 10/06/2009 12:47

Após as reduções de maio e de medidas semelhantes tomadas por outros bancos, a Nossa Caixa informou nesta quarta-feira (10/6) que reduziu suas taxas de juros em financiamentos imobiliários e ampliou o prazo para quitação do empréstimo. A taxa de juro mínima no financiamento para aquisição ou construção de imóvel enquadrado nas normas do SFH (Sistema Financeiro da Habitação) foi de 10% para 8,9% ao ano mais TR. O banco aumentou também o prazo máximo de pagamento para até 30 anos e ampliou a faixa de valor inicial do imóvel, beneficiada com juros menores, de até R$ 120 mil para até R$ 150 mil. Os juros no financiamento destinado a imóvel de valor acima de R$ 500 mil caíram de 12% para 11% mais TR no plano com reajuste e de 15,08% para 13% no plano prefixado. Os prazos máximos de financiamento aumentaram de 25 para 30 anos nos planos com reajuste pela TR e de 20 para 30 anos nos planos prefixados. Para pagamento em 30 anos, o financiamento para aquisição chega a 70% do valor do imóvel para clientes e a 80% para servidores públicos. A expectativa da Nossa Caixa para 2009 é aumentar em 25% a concessão de crédito imobiliário para pessoas físicas, atingindo volume de operações de R$ 450 milhões. Mercado Na semana passada, foi a vez de o Banco do Brasil anunciar medidas para facilitar a compra da casa própria. O período para quitar o financiamento foi ampliado em cinco anos, equiparando-se aos 30 anos oferecidos por Caixa, Bradesco e Santander. O juro das prestações também caiu: o menor foi de 8,9% para 8,4% ao ano, mais TR, mas dependendo do negócio, pode bater os 13% ao ano. A porcentagem do valor do imóvel a ser financiado passou para 90%, enquanto Itaú/Unibanco, Santander e Bradesco mantiveram os 80%. No final de maio, o Bradesco também anunciou medidas que facilitam a compra da casa própria, incluindo aumento de prazo e corte de juros em 1,1 ponto percentual (de 10% para 8,9% ao ano, mais TR) para imóveis avaliados em até R$ 120 mil, novos ou usados. O Itaú/Unibanco cobra juros de 11,5% ao ano, mais TR, para imóveis entre R$ 62,5 mil e R$ 500 mil. No Santander, quem opta por juros fixos paga taxa de 9% (imóveis entre R$ 40 mil e R$120 mil) e 11,95% (entre R$ 120 mil e R$ 500 mil).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade