Publicidade

Correio Braziliense

IPI de veículos deve subir gradualmente entre outubro e janeiro


postado em 29/06/2009 15:51

A Receita Federal divulgou nesta segunda-feira (29/6) a nova tabela do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos novos, que subirá gradualmente entre outubro deste ano e janeiro de 2010. Para veículos 1.0 (gasolina ou flex), haverá isenção até setembro. Nos meses seguintes, o imposto sobe para 1,5% (outubro), 3% (novembro) e 5% (dezembro). Em janeiro, volta aos 7% que vigoravam até o ano passado.

Para os carros com potência acima de 1.0 e abaixo de 2.0 a gasolina, a alíquota sobe de 6,5% (até setembro) para: 8% (outubro), 9,5% (novembro) e 11% (dezembro), até voltar aos originais 13% (janeiro de 2010). Para motores bicombustíveis (flex) em veículos acima de 1.0 e abaixo de 2.0, a mudança é a seguinte: 5,5% (até setembro), 6,5% (outubro), 7,5% (novembro), 9% (dezembro) e 11% (janeiro de 2010). O governo anunciou hoje a prorrogação, pela segunda vez, do IPI reduzido para veículos. Agora, o benefício vai até setembro. Depois, o imposto sobe gradualmente até chegar às alíquotas praticadas em 2008. A redução foi feita para estimular a economia e evitar demissões na indústria a automotiva. Em troca, o governo abre mão de uma parte da sua arrecadação. Entre janeiro e maio, a isenção teve um impacto de R$ 1,75 bilhão. Para o segundo semestre, a previsão é de mais R$ 1,4 bilhão em perda de receita. A prorrogação do IPI também levou a indústria automotiva a prever um novo recorde de vendas nesse ano. Antes, previa queda em relação a 2008, ano que teve o melhor resultado da história.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade