Publicidade

Correio Braziliense

FGV pede desoneração da folha de pagamentos


postado em 26/08/2009 20:39

A Fundação Getulio Vargas (FGV) lançou estudo, nesta quarta-feira (26/8), que defende a desoneração da folha de pagamento como impulso para geração de empregos. Segundo o pesquisador responsável pelo levantamento, Salomão Quadros, o projeto não prega a desoneração total da folha, além de oferecer outra fonte de recursos para equilibrar as receitas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

A ideia é reduzir a contribuição previdenciária que incide sobre os pagamentos, de 20% para 12%. A contra-partida para equilibrar as contas previdenciárias viria da geração de empregos, por que ficaria mais barato para o patrão contratar, e de uma oneração sobre o faturamento bruto das empresas. A pesquisa foi encomendada pela Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), que afirmou concordar com um leve aumento de tributos sobre o faturamento para poder contratar mais - no caso deles, o incremento seria 0,98%. Cada setor da economia teria um valor diferenciado sobre incidindo sobre o valor da produção. A pesquisa será encaminhada ao gabinete de todos os Deputados Federais afim de que eles apresentem um projeto de desoneração para a área da educação privada. Não está descartada a hipótese de que a própria Fenep crie um projeto para os parlamentares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade