Publicidade

Correio Braziliense CONCURSO PÚBLICO

Funrio garante idoneidade de concurso do MJ e diz que as provas serão remarcadas


postado em 06/09/2009 16:08 / atualizado em 06/09/2009 19:52

Após a confusão que ocorreu neste domingo (6/9) envolvendo candidatos ao concurso do Ministério da Justiça, a Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência (Funrio), que promove a seleção, afirmou que as provas serão remarcadas até a próxima terça-feira. Nesta manhã, nos colégios Objetivo e Unip, candidatos reclamaram da desorganização do processo seletivo. Eles reclamaram que seus nomes não estavam na lista de identificação afixadas nas salas, nem nos exames. Denunciaram ainda a violação dos envelopes que cotinham as provas.

De acordo com o representante da Funrio em Brasília, Diogo Azevedo, a organização do concurso decidiu transferir alguns candidatos para uma sala extra porque eles haviam chegado ao local em cima da hora do processo seletivo "Fizemos isso para agilizar o início das provas, para não termos de levar cada um à sua respectiva sala. Mas algumas pessoas não concordaram com essa medida e provocaram tumulto", relata Azevedo. Segundo ele, não houve falha na identificação dos candidatos. "Os nomes das pessoas estavam na lista de presença das salas", garante. Apesar de candidatos questionarem a credibilidade do concurso, Diogo Azevedo afirma que o procedimento de trocar pessoas de sala é comum em processos seletivos. "Não pudemos controlar o ímpeto dos candidatos nem normalizar o ambiente de prova. A única coisa que a Funrio pôde fazer foi cancelá-las", diz, referindo-se aos exames de nível médio e de nível superior, com exceção das provas de técnico de nível superior marcadas para esta tarde. "Em função de um problema com 100 pessoas, a Funrio cancelou as provas que envolviam quase 30 mil candidatos em todo o Brasil. Isso mostra a vontade da Fundação em preservar a lisura e a transparência do certame. Não queremos que ninguém seja prejudicado. As provas serão aplicadas o mais breve possível", afirma.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade