Publicidade

Correio Braziliense

Petrobras busca investidores para o pré-sal

Entidades previdenciárias mostram interesse em aplicar na indústria do petróleo. Mas é preciso aguardar aprovação do marco regulatório


postado em 03/10/2009 09:02

Em busca de investidores para o Pré-sal, a Petrobras vai dar início a uma série de reuniões com fundos de pensão. Dentro de duas semanas, diretores da estatal vão se reunir com os principais executivos de entidades previdenciárias para mostrar oportunidades de negócios. Segundo o diretor de Relacionamento com Investidores da Petrobras, Alexandre Fernandes, a ideia é colocar a cadeia produtiva e a exploração da camada pré-sal como alternativa aos baixos rendimentos de papéis atrelados à taxa básica de juros. Previ, Petros, Funcef e outras entidades previdenciárias sinalizaram interesse em fazer aplicações na indústria de petróleo durante o 30º Congresso Brasileiro de Fundos de Pensão, em Curitiba (PR). No caso do fundo dos funcionários do Banco do Brasil, o Previ, um dos principais interesses seria na capitalização da Petrobras. Segundo o diretor de Participações do fundo, Joilson Rodrigues, embora haja interesse, ainda é preciso esperar a aprovação do novo marco regulatório no Congresso Nacional para que se possa definir qualquer estratégia de aplicação. Algumas das entidades previdenciárias pretendem aplicar na cadeia produtiva do petróleo por meio dos Fundos de Investimentos em Participações (FIPs). É o caso da Petros, que já anunciou essa estratégia sem descartar outras opções. "Há um universo grande de oportunidades relacionadas ao pré-sal", disse o diretor financeiro e de investimentos da Petros, Luis Carlos Afonso. "Temos de procurar setores favoráveis para investir em FIP", destacou o presidente do fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica, Guilherme Lacerda. Para tentar atrair mais fundos para a indústria do petróleo, principalmente para o Pré-sal, o diretor da Petrogras apresentou às entidades previdenciárias opções de aplicações. "Hoje, temos grandes equipamentos que não são fabricados no país. É uma oportunidade para todo mundo investir. Vamos fazer com que esses equipamentos sejam fabricados aqui", afirmou Fernandes, ao convidar os fundos a investirem na cadeia produtiva. "Vocês (fundos de pensão) terão papel importante no desenvolvimento no pré-sal. Seja pela Petrobras, seja na cadeia de fornecedores, vocês têm de fazer parte desse processo", frisou. OGX DESCOBRE PETRÓLEO EM SANTOS A OGX, empresa de petróleo e gás de Eike Batista, encontrou indícios de hidrocarboneto no bloco BM-S-29, localizado em águas rasas da bacia de Santos. As ações da empresa reagiram à notícia em forte alta. O bloco faz parte da concessão em que a OGX detém 65% de participação, enquanto a operadora Maersk Oil tem fatia de 35%. "Essa evidência na bacia mais promissora do Brasil representa uma importante conquista para a OGX. A perfuração do poço continua em andamento e a obtenção de novos dados será necessária para determinar a significância dos indícios", afirmou o diretor-geral da empresa, Paulo Mendonça, em nota. Às 15h15 de ontem, as ações da OGX disparavam 12,23%, para R$ 1.560, na Bovespa. Na máxima, os papéis chegaram a subir 13,2%. Segundo o diretor de desenvolvimento e produção da empresa, Reinaldo Belloti, a produção de petróleo poderia já acontecer no fim de 2011.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade