Publicidade

Correio Braziliense

Vazamento da BP beneficia Petrobrás


postado em 08/06/2010 07:58

A suspensão da exploração de petróleo em águas profundas da costa norte-americana, devido ao vazamento da BP no Golfo do México, beneficiará a Petrobras. Em decorrência da proibição para concessões e perfurações em alto-mar, 33 plataformas de prospecção, com custo operacional estimado em US$ 500 mil diários, permanecem paralisadas nos Estados Unidos. Ontem o presidente dos EUA, Barack Obama, voltou a avaliar as dimensões do acidente. “O impacto econômico do desastre será substancial e persistente”, declarou ao lado de conselheiros para assuntos econômicos e ambientais.

Segundo o codiretor da Tulane Energy Institute, Eric Smith, a estatal brasileira, que teria que esperar três anos para receber sua primeira plataforma para exploração do pré-sal, poderá agora adquirir os equipamentos a um preço interessante. “O grande vencedor neste assunto é o presidente Lula do Brasil”, avaliou. Para o especialista, a indústria petroleira norte-americana corre o risco de se ver afetada justamente quando a prospecção de petróleo no mar mostra excelentes resultados.

Cerca de 50 mil plataformas de prospecção petroleira operam na costa dos Estados Unidos, 700 delas em águas profundas, como a da BP que explodiu em 20 de abril. Obama voltou a assegurar aos norte-americanos que o vazamento de petróleo será contido. “Poderá levar algum tempo e exigirá bastante esforço. Mas uma coisa na qual tenho absoluta confiança é que, como antes, iremos superar esta crise.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade