Publicidade

Estado de Minas

Zona Franca de Manaus bate recorde de faturamento


postado em 15/07/2011 20:33

De janeiro a maio, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) faturou US$ 16,3 bilhões, acréscimo de 22,85% ante os US$ 13,2 bilhões computados no mesmo período do ano passado. O avanço no faturamento é atribuído aos setores eletroeletrônico, de motocicletas e bicicletas e de produtos de informática.

Segundo a superintendente da Suframa, Flávia Grosso, os números do faturamento estão sendo superados mês a mês, o que, para ela, sustentam a meta ambiciosa de faturamento para 2011, de US$ 40 bilhões. “É um aumento bastante expressivo. Queremos um novo recorde histórico, já que no ano passado alcançamos US$ 33 bilhões”. O aumento do faturamento se reflete na contratação de funcionários. “Queremos aumentar dos atuais 114 mil empregos para 120 mil”, completou.

As fábricas de eletroeletrônicos faturaram US$ 5,2 bilhões nos primeiros cinco meses do ano, ante os US$ 4,5 bilhões alcançados no mesmo período do ano passado (+14,28%).

No setor de duas rodas, o crescimento foi 36,26%, com US$ 3,7 bilhões em vendas no período, contra US$ 2,7 bilhões registrados em 2010. O setor de bens de informática faturou, em cinco meses, US$ 1,7 bilhão, também superando com folga (35,94%) o resultado de 2010, de US$ 1,2 bilhão.

No entanto, as fábricas de relógios foram as que mais aumentaram, percentualmente, o faturamento. Os US$ 274,3 milhões em vendas representaram um crescimento de 71,62%. “É muito positivo ver o polo relojoeiro retomando o faturamento ao trazer marcas conhecidas mundialmente. Além disso, é possível perceber que outros segmentos, além dos principais polos de produção, demonstram crescimento”, destacou Flávia Grosso.

Entre os itens produzidos na Amazônia, o destaque são os televisores de tela de cristal líquido (LCD, na sigla em inglês). A produção superou 3,4 milhões de unidades, aumento de 13,46% frente os 3 milhões de aparelhos montados no ano passado. A produção de relógios de pulso e de bolso aumentou de 2,7 milhões de unidades em 2010 para 4,6 milhões este ano (até maio), um crescimento de 66%. Os telefones celulares também tiveram crescimento expressivo, totalizando quase 10 milhões de unidades produzidas, alta de 46,3% sobre a produção de 2010 (6,791 milhões).

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade