Economia

Ventos fornecerão metade da energia da Dinamarca em 2020

Agência France-Presse
postado em 25/11/2011 19:23
COPENHAGUE - A Dinamarca visa a transformar a energia eólica em 50% da fonte de eletricidade do país em 2020, segundo um novo programa apresentado esta sexta-feira pelo ministro de Clima e Energia, Martin Lidegaard. "A Dinamarca precisa usar muito mais energia renovável e teremos que nos tornar muito melhores no uso eficiente de energia", disse Lidegaard à imprensa.

O país tem como meta se tornar 100% livre de combustíveis fósseis em 2050, dependendo da energia eólica, na biomassa e no biogás para obter energia, informou o governo em seu site na internet, no qual apresentou seu novo programa "Nossa Energia".

O governo de esquerda, que assumiu o poder em setembro, superou amplamente o programa da administração anterior de centro-direita, "estabelecendo metas mais elevadas", afirmou o ministro. O plano do governo anterior previa um aumento no uso da energia eólica, dos atuais 20% para 42% em 2020.

O novo governo planeja investir 5,6 bilhões de coroas (US$ 996 milhões) em seu programa de energia contra US$ 3,6 bilhões comprometidos pelo antecessor.

Os investimentos serão financiados por companhias públicas e privadas através de tarifas mais altas de energia e do incentivo para que os dinamarqueses isolem melhor suas casas e edifícios para economizar energia. O governo espera que as residências reduzam seu consumo médio de energia de 8% para 10% em 2020.

O governo anunciou que planeja negociar com partidos políticos de forma que o programa não tenha que ser modificado quando um novo governo assumir o poder.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação