Economia

Rejeitar o pacto europeu foi a "resposta certa", diz David Cameron

postado em 12/12/2011 14:55
O primeiro-ministro britânico David Cameron defendeu nesta segunda-feira (12) sua decisão de rejeitar a entrada da Grã-Bretanha em um pacto europeu de maior unidade fiscal e econômica. Segundo ele, ;o não ao tratado foi a resposta correta;, uma vez que o pacto não garante proteção aos países.

"Não queria tratamento especial, apenas salvaguardas necessárias para nosso mercado financeiro", disse o premiê ao Parlamento. Cameron ressaltou que o país continua sendo "um membro pleno da União Europeia", e destacou que o país "precisa do mercado comum europeu".

Chefes de Estado e de Governo de países da União Europeia anunciaram na última sexta-feira (9), em Bruxelas, na Bélgica, um novo acordo fiscal que exigirá dos Estados-Membros da zona do euro maior disciplina orçamentária a fim de enfrentar a crise econômica que atinge o bloco.

[SAIBAMAIS]O novo pacto fiscal determina que o déficit estrutural anual dos Estados-Membros não poderá exceder 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nominal, ou seja, os países terão que adotar medidas para manter seus orçamentos equilibrados. Cada Estado-Membro terá de incluir essa norma em seu próprio ordenamento jurídico e caberá ao Tribunal Europeu de Justiça julgar se ela está sendo cumprida.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação