Publicidade

Correio Braziliense

Elevação da taxa de juros é compatível com a expectativa de crescimento

Nelson Barbosa destacou que a política econômica inclui uma série de medidas que permitem a manutenção dessa expectativa de crescimento


postado em 18/04/2013 13:09 / atualizado em 18/04/2013 13:22

São Paulo - O ministro da Fazenda interino, Nelson Barbosa, disse nesta quinta-feira (18/4) que a elevação da taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, anunciada ontem após reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, é compatível com a expectativa de crescimento econômico de 3,5% prevista para este ano.

“A aceleração do crescimento é compatível com o controle da inflação. Na verdade, até contribui na medida em que aumenta a competitividade da indústria, por exemplo, em curto prazo”, avaliou após participar de reunião com representantes da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), na capital paulista.

Barbosa destacou que a política econômica inclui uma série de medidas, a médio e longo prazo, que permitem a manutenção dessa expectativa de crescimento. “Estamos atuando para aumentar a competitividade do Brasil a longo prazo. O que segura a inflação é aumentar a produtividade e nós estamos fazendo isso através de desonerações tributárias e um amplo programa de investimentos. São ações complementares”, declarou.

Leia mais notícias em Economia

O ministro interino apontou ainda, como medida de incentivo econômico a ser adotada este ano, a reforma do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins). “Planejamos enviar para o Congresso este ano para entrar em vigência em 2014. É uma reforma geral no sistema, cuja principal característica é que todas as compras de insumos vão gerar créditos tributários”, explicou.

Ele acredita que a reforma vai simplificar a administração do tributo, além de representar desoneração, “principalmente para indústria, que é hoje quem mais acumula créditos”, apontou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade