Publicidade

Estado de Minas

União Europeia nega oposição de princípio à zona franca de Manaus

O presidente da comissão disse que é preciso ver em termos técnicos se o programa brasileiro cumpre as normas internacionais


postado em 24/02/2014 10:56

Bruxelas - A União Europeia não tem uma "oposição de princípio" à zona franca de Manaus, afirmou nesta segunda-feira (24/2) o presidente da comissão, José Manuel Durão Barroso, ao término de um encontro com a presidente Dilma Rousseff.

Dilma reconheceu que a decisão de Bruxelas causou estranheza nas autoridades brasileiras(foto: Georges Gobet/AFP)
Dilma reconheceu que a decisão de Bruxelas causou estranheza nas autoridades brasileiras (foto: Georges Gobet/AFP)

"Não temos nenhuma oposição de princípio à ideia de uma zona franca em Manaus", disse Barroso em uma coletiva de imprensa depois da sétima cúpula UE-Brasil no âmbito da Associação Estratégica criada em 2007, realizada nesta segunda-feira em Bruxelas.

A UE entende a necessidade voluntarista das autoridades federais de desenvolver esta região, embora tenha "dúvidas sobre certo instrumento, como alcançar este objetivo", admitiu. A Europa pediu em dezembro à Organização Mundial do Comércio (OMC) consultas sobre as políticas brasileiras de incentivo a muitos setores da indústria que considera discriminatórias com as exportações europeias.

Leia mais notícias em Economia

"É preciso ver em termos técnicos se o programa brasileiro cumpre as normas internacionais", disse Barroso. A zona franca, no coração da Amazônia brasileira, é um importante centro de produção de equipamentos eletrônicos que desfrutam de benefícios fiscais.

A presidente brasileira defendeu este projeto, porque é melhor "que cortar árvores", e reconheceu que a decisão de Bruxelas causou estranheza nas autoridades brasileiras.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade