Publicidade

Estado de Minas

Governo russo reduz previsão de crescimento em 2015 por situação na Ucrânia

Antes das novas sanções ocidentais, Moscou projetava crescimento acima do esperado para 2014, de 0,5%


postado em 26/08/2014 08:41

Moscou - O governo russo reduziu à metade a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2015, a 1%, em consequência da crise ucraniana e das sanções ocidentais. Mas o governo mantém a previsão de alta de 0,5% para 2014. Antes das novas sanções ocidentais anunciadas no início de agosto, que afetam em cheio a economia russa, Moscou projetava um crescimento acima do esperado para 2014, segundo Oleg Zassov, funcionário do ministério da Economia.

Estados Unidos e União Europeia adotaram sanções econômicas contra a Rússia em represália pelo papel de Moscou na crise da Ucrânia, que enfrenta uma guerra civil para impedir a separação do leste pró-Rússia do país. Ao mesmo tempo, o governo russo anunciou que injetará cinco bilhões de euros (quase 6,6 bilhões de dólares) para reforçar o capital dos bancos públicos VTB e Rosselkhozbank, afetados pelas sanções ocidentais.

Leia mais notícias em Economia

De acordo com um decreto, o ministério das Finanças poderá comprar, no valor de 239 bilhões de rublos, ações preferenciais dos dois bancos. O dinheiro deve sair do fundo de reserva especial criado com recursos do setor de combustíveis, segundo o governo. O VTB, segundo maior banco da Rússia, receberá 214 bilhões de rublos (4,5 bilhões de euros) e o Rosselkhozbank, principal credor do setor agrícola, receberá 25 bilhões de rublos (520 milhões de euros).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade