Publicidade

Estado de Minas

Banco Central reduzirá à metade ação sobre o dólar em 2015

O BC fará leilões de swap de segunda a sexta-feira no valor máximo de US$ 100 milhões por dia


postado em 30/12/2014 18:46 / atualizado em 30/12/2014 19:20

O Banco Central anunciou nesta terça-feira (30/12) a extensão do programa de venda futura de dólares (leilões swap) nos mercados financeiros, até 31 de março de 2015. A autoridade monetária reduzirá à metade a ação que vinha exercendo sobre a cotação do dólar em 2014.

 

Em comunicado assinado pelo diretor de Política Monetária, Aldo Luiz Mendes, o BC diz que a extensão do programa considera a “necessidade de proteção cambial (hedge) demandada pelos agentes econômicos”, e avalia que essa defesa às empresas que necessitam de dólares vem sendo feita pelo programa de leilões de swap, em curso desde 22 de agosto de 2013. Mesmo assim, dada a situação atual, o BC avalia que ainda é necessário prover hedge (proteção, em inglês) e liquidez ao mercado de câmbio.

 

O Banco Central fará leilões de swap de segunda a sexta-feira, no valor máximo de US$ 100 milhões por dia. Neste ano, a oferta máxima dentro do chamado programa de "Ração Diária" ao mercado foi de US$ 200 milhões por dia. O BC informou também que outras operações utilizadas em 2014 como os leilões de linha – venda da moeda com compromisso de recompra pelo próprio BC – deverão ser realizados "em função das condições de liquidez do mercado de cambio".

 

Nos últimos dias de dezembro, o BC intensificou a dose das intervenções desse tipo, passando a ofertar diretamente às empresas dólares no mercado à vista. A nota divulgada pelo Banco Central também reitera que, "sempre que julgar necessário, o BC poderá realizar operações adicionais de venda de dólares através dos instrumentos ao seu alcance ", diz o comunicado.

 

Algo parecido foi feito ainda ontem, quando o BC comunicou que pretende rolar até US$ 1 bilhão em contratos de swaps com vencimento programado inicialmente para 2 de fevereiro de 2015. Metade dos contratos será renovada por mais sete meses e o restante, por mais um ano, conforme nota do BC.

 

As novas datas de vencimento dos contratos passarão a ser 03/11 de 2015 e 01/02 de 2016.

 

A ofensiva sobre o câmbio surtiu pouco efeito sobre a cotação do dólar, já que a moeda norte-americana fechou 2014 com alta de 13% frente ao real, mesmo após o Banco Central ter despejado US$ 100 bilhões no mercados por meio de operações de swap, contando todas as operações de swap realizadas desde o início do programa, em agosto de 2013. A moeda encerrou o ultimo pregão do ano cotada a R$ 2,658 para venda, com queda de 1,8%.

 

Para 2015, o mercado financeiro prevê uma nova temporada de alta do dólar. As estimativas apontam para um dólar cotado a R$ 2,80 para a venda, até o fim de 2015.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade