Publicidade

Estado de Minas

Alta de juros do financiamento imobiliário diminui poder de compra

Caixa aumenta as taxas de juros do crédito imobiliário e abre caminho para que os demais bancos reajustem suas tabelas. Maior elevação será aplicada a contratos de imóveis acima de R$ 750 mil. Alta vale a partir de segunda-feira


postado em 16/01/2015 06:07 / atualizado em 16/01/2015 08:05

A Caixa Econômica Federal elevou as taxas de juros do financiamento de imóveis com recursos da poupança (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo — SBPE). As mudanças valem para os contratos que forem assinados a partir de segunda-feira. Quem já tem financiamento em vigor não será afetado. De acordo com a Caixa, que responde por 70% do mercado de crédito imobiliário no país, a alteração foi feita para acompanhar a elevação da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 11,75% ao ano. A decisão abre caminho para que os demais bancos também reajustem suas tabelas.

Quem sofrerá o maior aumento são os mutuários com imóveis contratados pelo Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) com valor acima de R$ 750 mil, patamar comum nas áreas mais nobres do Distrito Federal. Nesse caso, a taxa de juros passará de 9,2% para 11% ao ano, para quem não é cliente da Caixa. No caso dos não correntistas, os encargos subirão de 9,10% para 10,70%.



As regras não serão alteradas para as habitações populares, financiadas pelo Programa Minha Casa Minha Vida nem nas compras com carta de crédito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) — dedicadas a quem tem renda mensal de até R$ 5,4 mil.

A decisão da Caixa pegou muitas pessoas de surpresa. A dona de casa Ana Maria de Souza, 50 anos, levou um susto quando foi negociar um financiamento no banco ontem e soube que os juros vão subir a partir de segunda-feira. “Fiquei chateada. Isso acabou diminuindo o valor que eu poderia gastar”, disse. Ana Maria contou que vai precisar abrir mão de alguns benefícios para manter o sonho da casa própria. “Agora, vou procurar um apartamento mais barato, em outra localização. Em questão de qualidade de vida, vou perder algumas regalias, como piscina e quadra de tênis, entre outras”, lamentou.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade