Publicidade

Estado de Minas

Governo diz que não vai recuar sobre aumento da taxa de combustíveis

Caminhoneiros de todo o Brasil estão insatisfeitos com os novos preços e fazem bloqueios em várias rodovias do país


postado em 24/02/2015 19:29 / atualizado em 24/02/2015 19:30

O governo federal continua irredutível quanto à redução no valor do combustível. Em reunião na tarde desta terça-feira (24/2), no Palácio do Planalto, o secretário geral da Presidência, Miguel Rosseto, junto com o Advogado-geral da União, Luis Inácio Adams, e o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo discutiram a situação do aumento da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) e as causas dos caminhoneiros de todo o Brasil.

Leia mais notícias em Economia

Segundo Rosseto, o governo não recuará no aumento das taxas da gasolina e do diesel, mas fará o possível para melhorar as condições de trabalho dos caminhoneiros. “O foco da reunião de amanhã será a negociação do preço do frete e na continuidade do financiamento do projeto Procaminhoneiro”, conta o secretário.

Como ainda não há um acordo, uma nova reunião foi marcada para quarta-feira (24/2).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade