Economia

Moody's reduz nota da Petrobras pela terceira vez em 2015

Empresa passou de Ba2 para Ba3 na categoria especulativa

Agência France-Presse
postado em 10/12/2015 08:31
Greves, protestos, escândalos e rebaixamentos marcaram o ano de 2015 da Petrobras

A agência de classificação de risco Moody;s reduziu, na quarta-feira (9/12), a nota da Petrobras, pela terceira vez em 2015, e colocou "em revisão para possível rebaixamento" a nota da dívida soberana do Brasil, em meio à crise política.

[SAIBAMAIS]A Moody;s informou ao mercado que a nota da Petrobras passou de Ba2 a Ba3, na categoria especulativa e com a possibilidade de outra redução.

A classificação do Brasil, hoje em Baa3 (último patamar de grau de investimento), será revista diante da deterioração da situação macroeconômica e do agravamento das condições de governabilidade.

"Estas ações refletem os elevados riscos de refinanciamento da Petrobras diante das deterioradas condições da indústria, que dificultam a obtenção de dinheiro através da venda de ativos, de condições de financiamento mais restritivas para companhias no Brasil e na indústria petroleira, e devido à magnitude das necessidades eventuais de financiar os vencimentos da dívida", explicou a agência.

A decisão também está relacionada ao escândalo de corrupção que provocou perdas bilionárias à Petrobras, assim como pela decisão da agência de colocar "sob revisão para possível rebaixamento" a nota da dívida do Brasil, hoje em Baa3, último grau de investimento.

O Brasil já perdeu o grau de investimento na avaliação da agência Standard and Poor, em setembro passado. Na agência Fitch, o Brasil tem nota BBB, a última acima do grau especulativo.



A revisão chega porque "se deterioram rápida e materialmente as tendências macroeconômicas e fiscais e é baixa a probabilidade de que esta tendência mude nos próximos dois a três anos".

A agência destaca "o agravamento das condições de governabilidade e um maior risco de paralisia política", no momento em que a presidente Dilma Rousseff é alvo de um processo que pode levar ao impeachment.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação