Publicidade

Correio Braziliense

Banco do Brasil amplia rede de terminais com função câmbio

O BB vai testar ainda máquina de duas moedas


postado em 29/06/2016 17:02

O Banco do Brasil vai ampliar até o fim deste ano a rede de caixas eletrônicos (ATM, na sigla em inglês) com função câmbio de 24 para 100 unidades e testa ainda máquinas de duas moedas, segundo Paulo Guimarães, gerente de soluções de atacado da instituição. O próprio terminal, divulgado no CIAB, promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) na semana passada, efetua a venda de dólar que é semelhante a um saque. O ATM faz a conversão e permite que o saque seja em dólar até US$ 3 mil no dia e US$ 10 mil mês, mas o valor debitado da conta é em real.

Leia mais notícias em Economia

"Os novos terminais de autoatendimento serão instalados em praças que tenham mais demanda por saques em dólar. Já disponibilizamos caixas com essa característica em cinco aeroportos principais e a próxima praça que receberá a solução é o Paraná", conta Guimarães, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. De acordo com ele, o dólar responde por 70% das demandas por saques em outras moedas que não o real. Os outros 30% são por euro. Por isso, o BB estuda lançar um ATM com duas moedas já que a máquina com função câmbio permite saques apenas de dólar. "Estamos testando uma máquina de dupla moeda, dólar e real ou dólar e euro", conta o gerente do BB.

No Brasil, o Santander também disponibiliza caixas eletrônicos com função câmbio. São mais de 120 máquinas, segundo o banco, que possibilitam saques em dólar, considerando agências Select, voltadas ao público de alta renda, e principais aeroportos do País.

Internet banking


Na área de internet banking, o BB, segundo Guimarães, facilitou a liquidação online de câmbio de ordens de pagamento. Após ter reformulado o ambiente virtual, viu a participação dessas operações crescer de 71% no ano passado para 80% no primeiro trimestre de 2016. O valor máximo nesta solução também é de US$ 3 mil por ordem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade