Publicidade

Correio Braziliense

Após abrir em queda, dólar passa a subir com cautela sobre reformas

Às 10h16, o dólar à vista subia 0,17%, aos R$ 3,3370. O dólar futuro para julho voltava a perder força, aos R$ 3,2425 (estável)


postado em 22/06/2017 10:43

O dólar no mercado à vista passou a subir nesta quinta-feira (22/6) após iniciar a sessão em baixa, refletindo em parte ajustes ao fechamento anterior mas também cautela em relação à agenda de reformas. Pouco depois das 10 horas, o dólar futuro para julho também inverteu o sinal e subiu até máxima, aos R$ 3,3465 (+0,09%), puxando o dólar à vista até uma nova máxima aos R$ 3,340 ( 0,26%). 

O operador da corretora Hcommcor, Cleber Alessie Machado Neto, disse que deve ter algum fluxo de saída pelo canal financeiro. Tem duas corretoras nacionais puxando compras no mercado futuro, afirma. 


O operador da corretora Fair, Hideaki Iha, diz que o cenário político continua pesando e o mercado precifica riscos em torno das reformas em manhã de liquidez fraca e de retração de exportadores do lado da oferta. "Todo mundo está operando na cautela, mas o dólar mais fraco lá fora limita a alta", afirma.

Para o operador da Terra Investimentos, Ronaldo Simões Matos, o cenário político incerto apoia um fluxo de compra. Às 10h16, o dólar à vista subia 0,17%, aos R$ 3,3370. O dólar futuro para julho voltava a perder força, aos R$ 3,2425 (estável). 

No começo da sessão, o viés de baixa prevaleceu, na esteira do fraco desempenho do dólar no exterior em meio à alta do petróleo, enquanto investidores digeriam o Relatório Trimestral de Inflação. Nas mínimas, o dólar à vista registrou R$ 3,3225 (-0,27%) e o dólar julho, R$ 3,3290 (-0,43%).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade