Publicidade

Correio Braziliense

Conta de luz vai ficar mais cara em julho, diz Agência Nacional de Energia

Órgão determina troca da bandeira verde, sem custo extra, para amarela, com cobrança adicional de R$ 2 a cada 100 kWh consumidos


postado em 30/06/2017 16:05 / atualizado em 30/06/2017 16:12

(foto: Daniel Ferreira/CB/DA Press)
(foto: Daniel Ferreira/CB/DA Press)

 
A conta de luz vai ficar mais cara em julho. Nesta sexta-feira, 30, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que a bandeira será amarela, com acréscimo de R$ 2 a cada 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos. O fator que determinou a troca, já que em junho estava vigorando a sinalização verde, sem cobrança extra, foi o aumento do custo de geração de energia elétrica.
 
Segundo o relatório do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema (ONS), o valor da usina térmica mais cara em operação é de R$ 237,71 por megawatt/hora (MWh), o que determina o acionamento da bandeira amarela.

Conforme a consultoria Thymos Energia, a falta de chuvas nos últimos dias de junho nas regiões Sul e Sudeste reduziram o volume de água para geração hidrelétrica, o que foi preponderante para definir a troca da bandeira tarifária em julho. A análise da Thymos avalia que, com menos água, maior será a geração de energia termelétricas, com impacto no Custo Marginal da Operação (CMO). “Entendemos que a decisão foi prudente”, disse João Carlos Mello, presidente da Thymos.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade