Publicidade

Correio Braziliense

Risco Brasil por CDS de 5 anos sobe 2,70%, à espera de nova meta fiscal

Com a intenção de fechar as contas, o governo estuda a possibilidade de um corte no auxílio-reclusão. A economia com a medida ficaria em torno de R$ 600 milhões ao ano


postado em 10/08/2017 14:46

O risco Brasil medido pelo contrato de swap de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) de cinco anos subiu para 204,966 pontos (+2,70%) diante da espera do mercado pela divulgação da mudança na meta fiscal de 2017 e de 2018. 
 
 
"Embora uma elevação no déficit da meta fiscal já esteja no preço, o mercado aguarda para ver se teremos novidades", apontou um gerente de mesa de derivativos. 

Mais cedo, o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, apurou que o governo deverá anunciar ainda nesta quinta-feira, 10, a mudança da meta de resultado primário de 2017, de acordo com fonte ouvida pela reportagem. A meta fiscal deverá passar de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões. Mudança na meta de 2018 também deverá ser anunciada. Assim como a meta de 2017, o número a ser perseguido em 2018 deverá ser ampliado em R$ 20 bilhões e passará a ser um déficit de R$ 149 bilhões. 

Foi divulgado nesta quinta-feira (10/8) que entre as medidas que o governo avalia para fechar as contas está a possibilidade de um corte no auxílio-reclusão. A economia com a medida ficaria em torno de R$ 600 milhões ao ano, segundo apurou o Broadcast.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade