Publicidade

Correio Braziliense

Meirelles diz que ainda é precipitado falar de possíveis vetos no Refis

Meirelles afirmou que é preciso avaliar o texto aprovado em votação simbólica no Senado com cuidado e que ainda é "precipitado" neste momento para se falar em vetos ou sanções de cada artigo


postado em 05/10/2017 17:41

Meirelles afirmou que nesta quinta, após chegar em São Paulo, no caminho do aeroporto para o local do evento de que participou, discutiu os aspectos técnicos do projeto(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Meirelles afirmou que nesta quinta, após chegar em São Paulo, no caminho do aeroporto para o local do evento de que participou, discutiu os aspectos técnicos do projeto (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse a jornalistas nesta quinta-feira (5/10), que o governo está analisando o texto do Refis, programa que permite renegociação de dívidas tributárias das empresas, e que as primeiras estimativas na comparação do texto aprovado nesta quinta no Senado com o modelo ainda em vigor é de uma perda de arrecadação de R$ 3 bilhões este ano e de cerca de R$ 900 milhões em 2018. 

Meirelles afirmou que é preciso avaliar o texto aprovado em votação simbólica no Senado com cuidado e que ainda é "precipitado" neste momento para se falar em vetos ou sanções de cada artigo. "Tem alguns aspectos do projeto, como o Artigo 9, que tem alguns questionamentos importantes", disse ele. "Estamos analisando e não temos ainda uma conclusão."

Questionado sobre o teor do Artigo 9, o ministro disse apenas que ele trata da possibilidades de recursos em determinadas instâncias, que o governo não considera adequado. Meirelles afirmou que nesta quinta, após chegar em São Paulo, no caminho do aeroporto para o local do evento de que participou, discutiu os aspectos técnicos do projeto. 

Meirelles participou nesta quinta-feira do congresso anual da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Fechada (Abrapp).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade