Publicidade

Correio Braziliense

Apex lança programa para priorizar parcerias com plataformas digitais

A iniciativa é para incentivar a inserção do maior número possível de empreendedores, afirmou o presidente da Apex, Roberto Jaguaribe


postado em 21/11/2017 15:35

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

 

O comércio eletrônico abre-se como uma das principais alternativas de penetração de empresas brasileiras de pequeno porte no comércio internacional. Cerca de US$ 2 trilhões são negociados hoje no e-commerce, volume que deve atingir cerca de US$ 6 trilhões na próxima década.

Por isso, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) lançou um programa e vai priorizar parcerias com todas as plataformas digitais, para incentivar a inserção do maior número possível de empreendedores, afirmou o presidente da Apex, Roberto Jaguaribe.

Ao abrir o Correio Debate: Pequenas e Médias Empresas o caminho para a exportação - Jaguaribe disse que esperar a participação de cerca de mil empresas, de início, no programa de comércio eletrônico, depois “crescer em progressão geométrica”.

“O comércio eletrônico permite a entrada mais democrática de exportadoras, em especial das pequenas e médias”, disse ele.

 

Leia mais notícias em Economia

 

No evento iniciado há pouco no auditório do Correio, devendo estender-se até as 18h30,  Jaguaribe destacou que a Apex, sozinha, não pode fazer muito. Por isso, o esforço do governo é “agregar os atores mais relevantes” na área de comércio exterior, para um trabalho conjunto de ajuda aos segmentos que querem exportar.

Segundo ele, o empresariado brasileiro precisa estar atento para formatar e colocar à venda, produtos de boa aceitação no mercado externo. “Não adianta esperar milagres na promoção comercial, se o produto não estiver adequado, não vende”.
O Correio Debate prossegue com autoridades e especialistas, e será encerrado pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade