Publicidade

Correio Braziliense

Como evitar fraudes e golpes durante a Black Friday; dicas do Procon

Procon divulga uma série de dicas para que o consumidor não seja enganado ao comprar durante a Black Friday


postado em 24/11/2017 09:42 / atualizado em 24/11/2017 13:15

Pesquisar e desconfiar de ofertas muito vantajosas são algumas das dicas do Procon(foto: Hugo Gonçalves/Esp.CB/D.A)
Pesquisar e desconfiar de ofertas muito vantajosas são algumas das dicas do Procon (foto: Hugo Gonçalves/Esp.CB/D.A)
 
O Procon-DF elaborou algumas dicas para o consumidor não cair em nenhuma armadilha durante a Black Friday, que ocorre nesta sexta-feira (24/11). Segundo o órgão de proteção ao consumidor, é preciso ter planejamento, pesquisar e ficar atento para não cair em golpes.
 
O primeiro passo para o consumidor não entrar em uma cilada é se planejar na hora da compra e fazer uma lista de produtos que pretende comprar, evitando assim agir por impulso e gastar mais do que precisa ou pode. 

Em visitas a lojas, o órgão recomenda pechinchar descontos ainda maiores para pagamentos à vista e não cair na tentação da "oportunidade única". Outra dica é lembrar que o comércio realiza liquidações em outras épocas do ano, principalmente, após as festas de fim de ano.
 

Atenção às falsas promoções 

 
O Procon alerta ainda que é comum empresas subirem o valor do produto na véspera do Black Friday para depois baixar o preço, simulando desconto. Essa publicidade enganosa é proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, e a loja pode ser penalizada.
 
Por isso, o segundo passo para aproveitar o Black Friday é pesquisar bastante. Verifique os preços nas lojas físicas e virtuais. Existem sites que exibem o histórico de preço dos produtos anunciados na internet, desde que se tenha a especificação do item. A dica é guardar o folheto ou a imagem da tela do computador com a demonstração do produto, valor, e também com informação do link, nome da loja, data e a hora em que foi feita a pesquisa. Dessa forma, você pode conferir se a oferta realmente foi cumprida.
 
Se houver descumprimento à oferta, publicidade enganosa ou qualquer outro desrespeito ao direito do consumidor, registre sua reclamação no Procon ou no consumidor.gov.
 

Cuidados com compras na internet 

 
É preciso ficar atento também se a compra for feita pela internet. O Procon pede que o consumidor desconfie de preços muito abaixo da média, pois podem ser indícios de fraude. É preciso ter cuidado com ofertas tentadoras enviadas por e-mail, especialmente de lojas pouco conhecidas.
 
A dica é nunca utilizar computadores de acesso público. Além de verificar a segurança da página, você deve clicar no cadeado que aparece no canto da barra de endereço ou no rodapé da tela do computador. O endereço da loja virtual deve começar com https://.
 
Segundo o órgão, todo site deve exibir o CNPJ da empresa ou o CPF da pessoa responsável, além de informar o endereço físico onde a loja pode ser encontrada ou o endereço eletrônico para que possa ser contatada. A página virtual também é obrigada a disponibilizar canal para atendimento ao consumidor, o chamado Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).
 

Verifique se a loja é confiável 

 
A reputação da loja pode ser verificada junto aos órgãos de defesa do consumidor e na Junta Comercial do seu estado, assim como pesquisar rankings de reputação em sites, como o www.reclameaqui.com.br.
 
O Procon-DF lembra que o prazo legal para você se arrepender de uma compra on-line é de sete dias a contar da recebimento do produto ou serviço.
 
Em caso de lojas falsas ou golpes, o consumidor pode denunciar para a Divisão de Defesa do Consumidor da Polícia Civil.
 
Ver galeria . 6 Fotos 1º - Eletrodomésticos: 22% dos consumidores pesquisam por eletrodomésticos na Black Friday Ed Alves/CB/D.A Press
1º - Eletrodomésticos: 22% dos consumidores pesquisam por eletrodomésticos na Black Friday (foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
 
* Estagiário sob supervisão de Humberto Rezende.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade