Publicidade

Correio Braziliense

Economistas esperam que governo cumpra a meta fiscal

A dívida bruta para o término de 2017 ficou em 75,2% do PIB, alta de 0,1 ponto percentual


postado em 14/12/2017 10:06 / atualizado em 14/12/2017 10:48

No último Prisma Fiscal de 2017, os economistas melhoraram as projeções e estão confiantes de que o governo vai fechar as contas públicas com um déficit dentro da meta fiscal, de R$ 159 bilhões. Segundo os números de dezembro, o rombo esperado é de R$ 156,7 bilhões, melhor que os R$ 157,4 bilhões esperados até novembro.
 
Os dados foram divulgados na manhã desta quinta (14/12) pelo Ministério da Fazenda. A melhora do resultado decorre do aumento da receita líquida, de R$1,141 trilhão para R$ 1,143 trilhão. Apesar disso, as despesas do governo também registraram uma alta nas projeções, saindo de R$ 1,295 trilhão para R$ 1,299 trilhão. 
 
 
Houve elevação na expectativa de arrecadação, que passou de R$ 1,337 trilhão para R$ 1,341 trilhão. A maior parte do que o governo ganha em tributação é destinada, porém, a despesas obrigatórias, com os benefícios da Previdência Social, que ocupam 60% no espaço do orçamento, mas podem chegar a 100% em 2020. 
 
A dívida bruta para o término de 2017 ficou em 75,2% do PIB, alta de 0,1 ponto percentual. 
Para 2018, os economistas esperam uma leve melhora nas contas públicas, saindo de um rombo fiscal de R$ 156,4 bilhões para R$ 155 bilhões. A dívida bruta para o próximo ano deve chegar a 77,2%, 0,2 ponto percentual pior que nas últimas projeções. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade