Publicidade

Correio Braziliense

Para Temer, inflação abaixo do piso é algo "extraordinário"

O presidente convocou os titulares da equipe econômica para agradecer e comemorar o fato


postado em 10/01/2018 17:17 / atualizado em 10/01/2018 17:29


Michel Temer convocou os titulares da equipe econômica para agradecer e comemorar o fato.(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Michel Temer convocou os titulares da equipe econômica para agradecer e comemorar o fato. (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
O presidente Michel Temer convocou seus ministros para festejar o fato histórico da inflação abaixo do piso da meta, de 3% ao ano. Ele convocou os titulares da equipe econômica para agradecer e comemorar o fato que ele chamou de “extraordinário” e reforçar o apoio de todo o governo para continuar trabalhando em favor da recuperação econômica do país.
 
 
“Estamos reunidos aqui para comemorar um fato extraordinário, algo que, desde 1999 não ocorria, ou seja, um índice de inflação abaixo do piso (da meta), de 3% ao ano. Estamos em 2,95% e acho que isso merece comemoração”, disse ele, no início da reunião convocada para agradecer pessoalmente aos ministros envolvidos nesse resultado. Estavam presentes Henrique Meirelles (Fazenda), Moreira Franco (Secretaria Geral da Presidência), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Ilan Goldfajn (Banco Central) e o ministro interino do Planejamento, Esteves Colnago, e o substituto eventual do ministro-chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha.
 
O encontro não estava programado na agenda da manhã e antecedeu o compromisso de Temer com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, às 18h. E, justamente, no meio da tensão entre Maia e Meirelles, dois aspirantes a candidatos presidenciais neste ano, Temer aproveitou o encontro para elogiar nominalmente Meirelles. O pemedebista disse que o chefe da Fazenda e os demais ministros da área econômica trabalharam mais diretamente para esse resultado.
 
O presidente reforçou que essa inflação abaixo do piso, além de ser um “fato histórico”, indica a recuperação da economia. “Convenhamos, a inflação baixa vai significar mais emprego, mais comida na mesa e mais consumo e mais produção e emprego”, afirmou. Ele destacou que, que além de comemorar o presente é preciso sinalizar que a necessidade de continuidade do trabalho para garantir o futuro. “Ancorados naquilo que fizemos no passado, temos que continuar a fazer para manter a inflação baixa, reduzir os juros tal como vem sendo e, como consequência, para gerar emprego e fazer com que o brasileiro possa comer melhor, viver melhor, morar melhor...”, afirmou.  “A luta contra o desemprego tem seu fundamento básico no aumento do consumo, no aumento da produção e, fundamentalmente, na redução da inflação e na redução dos juros”, emendou. Ele finalizou dizendo que a reunião deverá servir de “incentivo” para que “todo o governo continue esse trabalho de recuperação econômica do país”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade